Compra da divisão de modems da Intel pela Apple é concluída

Por Claudio Yuge | 02 de Dezembro de 2019 às 23h00
daily biz news

Há alguns meses, a Apple, que enfrentava a Qualcomm nos tribunais, fez um acordo no valor de US$ 4,5 bilhões com a fabricante de semicondutores e, assim, passou a ser mais uma companhia com modems 5G prontos para alimentar seus produtos no próximo ano. A notícia caiu como uma bomba na Intel, que, com a alta concorrência, decidiu desistir desse setor, vendendo a propriedade de seus componentes para a próxima geração de internet móvel à Maçã.

A transação, que envolveu US$ 1 bilhão, é maior aquisição da Gigante de Cupertino em seus 42 anos de história, e envolve centenas de patentes e equipamentos, assim como 2,2 mil funcionários da Intel, que serão incorporados à folha de pagamento da Apple. Segundo um comunicado da Intel, a venda foi aprovada e agora está completa.

(Imagem: Divulgação/Intel)

“A Intel se concentra no desenvolvimento de tecnologia para redes 5G, mantendo a opção de desenvolver modems para aplicativos que não são smartphones, como PCs, dispositivos da Internet das Coisas e veículos autônomos”, diz a postagem oficial da empresa. Após o avanço agressivo da Qualcomm para o fornecimento de seus modems com parceiros em diversos países, não sobrou muitos clientes para a Intel, que se viu “forçada” a deixar o 5G para dispositivos móveis de lado.

Agora, com amplo fornecimento de 5G para seus produtos, tanto com a compra dessa divisão da Intel quanto com o contrato com a Qualcomm, é bem possível que a próxima fornada de iPhones chegue equipada com modems para conexões mais velozes, compatíveis com a quinta geração da internet móvel.

Fonte: Cult of Mac, Intel  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.