Apple se mantém e Huawei desponta em plena retração de mercado na China

Por Wagner Wakka | 31 de Julho de 2018 às 18h57
photo_camera Raymond Wong/Mashable

Embora tenha mostrado bons números em todo mundo, a Apple ainda derrapa no mercado chinês. Contudo, incrivelmente, ela ainda é uma das melhores do cenário do país. Segundo um relatório divulgado nesta terça-feira (31) pela Counterpoint Research. a Apple foi uma das poucas companhias a não apresentar declínio em parcela de mercado chinês.

O documento mostra que a indústria do país retraiu em relação ao ano passado. “O mercado chinês de smartphones vem caindo ano a ano desde o terceiro trimestre de 2017. Esta é a primeira vez que qualquer grande mercado de smartphones tem visto esse tipo de padrão com quatro trimestres consecutivos de declínio", disse James Yan, diretor de pesquisa da Counterpoint Research. "Isso ocorre principalmente porque os consumidores têm mantido seus smartphones por um longo período, já que o incentivo para atualizar e a percepção de diferenciação para os novos lançamentos até agora não conseguiu converter alguns dos consumidores para atualizarem os novos modelos".

Quem ajudou o mercado chinês a não ver um declínio ainda maior foi a Huawei, única fabricante que percebeu crescimento no país. Atualmente, a chinesa conta com 26% de market share, um crescimento de 22% em vendas em relação ao ano passado.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em contrapartida, Oppo, Vivo e Xiaomi viveram um cenário de retração de vendas em relação a 2018, com queda de 9%, 1% e 10%, respectivamente. Os dados comparativos são dos segundos trimestres de 2017 e 2018.

Mercado chinês de smartphones vive queda (Arte: Counterpoint Research)

Apple

A Apple, quinta maior marca do mercado de smartphones da China se manteve estática sem variação em relação ao ano passado.

"Durante o trimestre, a fatia das vendas online da Apple cresceu sequencial e anualmente, devido a descontos maiores disponíveis on-line em comparação aos canais off-line", disse Flora Tang, analista de pesquisa da Counterpoint em comunicado da empresa. "O comércio eletrônico é agora uma parte fundamental da estratégia da Apple na China, contribuindo para quase um terço de suas vendas totais no país. O iPhone X e o iPhone 8 Plus surpreendentemente permaneceram como alguns dos modelos mais vendidos na China durante o segundo trimestre de 2018”, complementa.

De acordo com o levantamento, o iPhone X e o iPhone 8 Plus ficaram em terceiro e quarto lugar, respectivamente, no ranking dos mais vendidos do país no período, representando 3% da parcela de mercado cada um. Segundo análise da empresa, o sucesso do iPhone X se deu por conta de queda de preços e ofertas durante segundo trimestre.

O topo de vendas da China no período foi do OPPO R15 (5% do mercado), seguido pelo Vivo X21 (4%).  

Oppo R15 foi o mais vendido na China no segundo trimestre neste ano (Arte: Counterpoint Research)

Briga interna

O grande destaque da Huawei no mercado foi o Honor 7C e outros aparelhos da linha. A empresa captou um quarto das vendas totais de smartphones em junho deste ano, o que colocou a companhia pela primeira vez acima da Xiaomi no setor de e-commerce. “A Honor, sozinha, é uma marca maior que a Xiaomi na China. Este é um grande desafio que a Xiaomi tem pela frente, considerando que os maiores esforços de expansão estão para além dos canais online”, explica o diretor associado, Tarun Pathak.  

Huawei passou a Xiaomi no mercado online (Arte: Counterpoint Research)

Fonte: Counterpoint Research

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.