Microsoft Edge pode estar armazenando dados sem permissão do usuário

Por Rafael Arbulu | 30 de Junho de 2020 às 22h30
Divulgação/Microsoft
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

O navegador Edge, da Microsoft, pode estar guardando os dados do usuário sem que ele lhe conceda a sua permissão, de acordo com uma postagem já deletada no fórum Reddit e uma entrevista da própria empresa ao Windows Central. Segundo os relatos, o Edge faz isso durante as configurações iniciais: ao questionar o usuário se ele gostaria de importar informações de outros navegadores (como Chrome ou Firefox), aparentemente a aplicação da Microsoft já realizou esse processo antes de receber uma resposta.

A Microsoft se defendeu, dizendo que, quando a mensagem com a pergunta aparece, ela traz, na verdade, “a oportunidade para que o usuário mantenha ou descarte dados importados”, efetivamente deletando o material coletado caso este diga “não”. Entretanto, o Windows Central argumenta que, caso você venha a cancelar o processo antes da importação ser finalizada (como fechar o navegador antes do pop up aparecer, ou finaliza-lo via Gerenciador de Tarefas), é possível que dados residuais fiquem armazenados pelo Edge mesmo diante de uma resposta negativa.

Navegador da Microsoft, o Edge oferece opção de descartar dados coletados de outros browsers, mas informações residuais ainda podem permanecer mesmo sem a sua permissão (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Questionada sobre essa parte e se ela seria corrigida em alguma atualização futura, a Microsoft evitou completamente a pergunta, limitando-se a dizer: “Acreditamos que os dados de um browser pertencem ao usuário e que ele tem o direito de decidir o que fazer com eles. Assim como outros navegadores, o Microsoft Edge oferece às pessoas a oportunidades de importar esses dados durante a sua configuração”.

Por ora, a melhor forma de evitar que essa importação automática de dados aconteça é deixar que o pop up com as opções de manter ou descartar dados apareça, selecionando a opção de exclusão em seguida.

Fonte: Windows Central

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.