Google Chrome desativa função do Windows 10 que prometia reduzir uso de memória

Por Diego Sousa | 16 de Julho de 2020 às 13h30
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

O SegmentHeap, função implementada no Windows 10 que promete reduzir o uso geral de memória em programas Win32 (agora chamado de Windows API), parece não ter passado nos testes do Google Chrome. Após pouco mais de duas semanas de testes na versão Canary do navegador, o Google já desabilitou o novo recurso.

Segundo publicação na página de bugs do projeto Chromium, um desenvolvedor observou uma queda de performance no Google Chrome em uma bateria de testes com três ferramentas de benchmarks especializadas em navegadores. Em média, houve uma redução de 5,5% no desempenho geral no navegador com o SegmentHeap ativado — vale observar que a máquina de testes tinha um processador Intel Core i9-9900K.

A Microsoft respondeu à publicação, alegando que é comum a CPU trabalhar mais se o objetivo for reduzir o uso de memória RAM. Ela observou ainda que há espaço para melhorias e sua equipe já está trabalhando para melhorar o desempenho do SegmentHeap e, assim, diminuir o consumo da CPU.

Vale lembrar que a Microsoft já incluiu as mudanças no navegador Edge, que usa a mesma estrutura do Chrome. Embora não tenha comentado sobre a suposta redução de performance, testes internos concluíram que houve uma redução de 27% no uso de memória com a nova atualização do Windows.

Apesar de ter desabilitado o recurso, o Google indicou que continua trabalhando novo gerenciamento — ou seja, nem tudo está perdido.

Fonte: Chromiun Project (1, 2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.