Chrome vai parar de suportar CPUs antigas, mas tenha calma

Por Ramon de Souza | 09 de Fevereiro de 2021 às 09h19

A equipe de desenvolvimento do Chromium (projeto de código aberto do qual deriva o Chrome, do Google) anunciou que, a partir de sua próxima compilação, o navegador não vai mais funcionar em processadores que não trabalharem com a especificação de instruções mínima de SSE3 (Supplemental Streaming SIMD Extensions 3). Isso significa que qualquer CPU mais antiga, com os padrões SSE2 e SSE, não rodarão mais o software.

Mas tenha calma! Por mais que o seu computador seja antiguinho, é pouco provável que ele seja afetado com a mudança. Afinal, o SSE2 só é encontrado em componentes realmente velhos, como a linha Intel Pentium 4, Pentium M, Celerom M e AMD Athlon 64. Ou seja, qualquer coisa mais velha do que um Intel Core 2 Duo será afetada. A mudança será efetuada na compilação de número 89 do browser.

As instruções SSE, vale observar, são um sistema que reduz o número de instruções necessárias para uma CPU executar alguma operação, o que aumenta a sua performance. Essa tecnologia possui várias gerações e, para ter uma ideia do quão antiga a segunda geração é, vale mencionar que apenas os sistemas Windows serão afetados, já que o macOS, o Android e o Chrome OS já exigem no mínimo o SEE3 para operar.

Não há uma confirmação oficial a respeito do porquê de abandonar o suporte desse padrão antigo, mas, levando em consideração a quantidade ínfima de internautas que ainda dependem dele, não faz muito sentido o esforço para garantir a compatibilidade.

Fonte: TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.