Tesla estaria trocando fornecedor de baterias para sua fábrica na China

Tesla estaria trocando fornecedor de baterias para sua fábrica na China

Por Rafael Rodrigues da Silva | 30 de Agosto de 2019 às 09h52
DepositPhotos

Tudo indica que a Tesla finalmente achou sua nova fornecedora de baterias. De acordo com uma reportagem da Bloomberg, a fabricante de automóveis fechou um contrato de fornecimento de baterias com a gigante sul-coreana LG Chem, que irá fornecer todas as baterias necessárias para os carros que serão produzidos na fábrica da marca na China.

A reportagem teve acesso a uma fonte anônima, que revelou que as baterias serão produzidas em uma fábrica que fica a cerca de 320 km da fábrica que a Tesla está construindo na China e que elas serão usadas tanto nos Model 3 quanto nos Model Y produzidos no país.

Caso essa informação realmente se confirme, ela será um tremendo golpe para a Panasonic, que é a atual fornecedora de baterias para todas as fábricas da Tesla nos Estados Unidos. Todavia, nos últimos meses têm surgido rumores de que o relacionamento entre as duas empresas estaria comprometido.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Esse problema de relacionamento entre as empresas ficou claro quando, em abril, o CEO da Tesla, Elon Musk, culpou a Panasonic pelo ritmo desacelerado de produção do Model 3, revelando que seriam a incapacidade da marca de fornecer uma quantidade suficiente de baterias e de cumprir a promessa de criar uma bateria com capacidade de 35 GW/h o que estava atrasando a produção. Naquela época, uma reportagem do Business Insider revelou que a fábrica da Panasonic em Nevada, onde as baterias são produzidas, estava sofrendo de uma enorme bagunça administrativa e desperdício de materiais.

Model 3 é um dos modelos que a Tesla irá fabricar na China (Imagem: Tesla)

Além dos recentes problemas de relacionamento entre as empresas, há ainda a possibilidade de que a Guerra Fiscal entre Estados Unidos e China tenha pesado na decisão da Tesla em procurar a LG Chem, já que no final deste ano a China prometeu aumentar a porcentagem de impostos sobre produtos automotivos; logo, importar essas baterias da Panasonic poderia acabar encarecendo os carros produzidos no país.

O sucesso da fábrica da China é algo muito importante para o futuro da Tesla, principalmente que, se a Guerra Fiscal não desescalar até o fim do ano, os carros da Tesla poderão ter de pagar cerca de 50% a mais de impostos para entrarem no mercado chinês, então fabricar esses modelos dentro do país é imperativo para que a montadora norte-americana possa se tornar atrativa para o maior mercado de veículos do mundo. Por isso, além da LG Chem, a Tesla também estaria atrás de outros fornecedores (como a Contemporary Amperex Technology) para evitar que a fábrica da China tenha a produção impactada por conta de problemas de um único fornecedor como aconteceu nos Estados Unidos.

Por enquanto, a Tesla ainda não se manifestou sobre o caso.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.