Qual a diferença entre cartão virtual temporário e recorrente?

Por Kris Gaiato | Editado por Bruno Salutes | 14 de Julho de 2021 às 16h50
(Imagem: Reprodução/Markus Winkler/Unsplash)

O cartão virtual é um método de pagamento relativamente novo no Brasil e, apesar disso, muito popular. Embora esse cartão seja vinculado à versão física, que reúne todas as faturas, seus dados são completamente particulares. Com foco em pagamentos online, essa modalidade tem como foco a segurança do usuário. Algumas administradoras de cartão de crédito e bancos, com destaque para o Itaú, oferecem duas variações do cartão virtual para seus clientes: a temporária e a recorrente.

Diferenças entre o cartão virtual temporário e o recorrente

Essas modalidades são, na verdade, bastante próximas. Elas somente servem a diferentes objetivos. Caso o seu banco ofereça as duas opções, é interessante que você entenda o funcionamento de cada uma delas. Confira, a seguir, as diferenças entre o cartão temporário e o recorrente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O Nubank, assim como a maioria dos bancos do Brasil, somente oferecem a modalidade recorrente. (Foto: André Magalhães/Canaltech)

Cartão virtual recorrente

Com um funcionamento muito semelhante à versão física, o cartão virtual recorrente permite que o titular realize qualquer tipo de compra online, inclusive aquelas que são recorrentes, como assinaturas de serviços, que se renovam periodicamente — é justamente essa possibilidade que dá nome à modalidade.

Atualmente, grande parte das instituições bancárias e fintechs no Brasil, como Nubank e Banco Inter, se restringem a esse tipo de cartão virtual. Em alguns casos, o titular pode excluir e renovar o cartão quantas vezes quiser — o que interrompe assinaturas já realizadas, mas proporciona mais controle e segurança para o usuário.

Cartão virtual temporário

O cartão virtual temporário, por sua vez, não se aplica às compras recorrentes. Como o próprio nome já sugere, seu foco são as compras pontuais, que dispensam o registro do cartão para débitos futuros.

Essa modalidade permite que o usuário renove os dados do cartão a cada compra. Em bancos e serviços que oferecem as duas opções, é possível manter assinaturas de serviços no cartão recorrente e as demais transações no temporário. Como citado anteriormente, essa variedade é bastante rara, oferecida pelo Itaú, a Hipercard (administradora de cartões de crédito sediada em Recife) e outras empresas menores.

Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. O Canaltech não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.