Netflix cria fundo de mais R$ 5 milhões para ajudar profissionais brasileiros

Por Rafael Arbulu | 20 de Abril de 2020 às 09h19
Matheus Argentoni
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

A Netflix anunciou o direcionamento de pouco mais de R$ 5,2 milhões para a criação de um fundo de auxílio a trabalhadores considerados “sob a linha de produção” — freelancers e temporários como maquiadores, operadores de câmera, cenógrafos, sonoplastas, design e logística, por exemplo.

Essa categoria abrangente de profissionais envolve trabalho “corpo a corpo”, ou seja, não pode ser conduzido remotamente. Com o impacto trazido pela pandemia global da COVID-19, essas pessoas acabaram se vendo sem trabalho disponível e se estão isoladas em quarentena e sem renda. A iniciativa brasileira é parte de uma ação global da Netflix com fundo majoritário de US$ 100 milhões (R$ 525,71 milhões) destinados a auxílios, distribuídos em diversos países: além do Brasil, EUA, Espanha e o Canadá também estão incluídos.

No Brasil, a ação vem sendo conduzida em parceria com Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB), braço da Brasil Audiovisual Independente (BRAVI), uma entidade que reúne vários profissionais independentes de produção cinematográfica e televisiva.

Netflix, em ação coordenada, está distribuindo fundos de auxílio a profissionais independentes da indústria do cinema e TV, com pouco mais de R$ 5 milhões destinados especificamente ao Brasil (Foto: Matheus Argentoni/Canaltech)

Segundo o diretor do ICAB, Mauro Garcia, o fundo tem participação da Netflix, mas não é algo exclusivo dela: “Nós gostaríamos de convidar outros representantes da indústria a contribuírem com o fundo, o qual foi exclusivamente criado para apoiar aqueles que são essenciais para o mercado de produção brasileiro”.

Já a Netflix exaltou a ação e a coparticipação junto ao ICAB: "Estamos gratos em trabalhar com o ICAB para apoiar aqueles trabalhadores da produção de filme e televisão que foram os mais atingidos no Brasil. A comunidade criativa brasileira sempre recebeu muito bem a Netflix e agora queremos fazer nossa parte para ajudar quem precisa de apoio neste momento sem precedentes que vivemos", disse o vice-presidente de produções originais para a América Latina da Netflix, Francisco Ramos.

Auxílio globalizado

A ajuda brasileira é parte de uma ação global envolvendo vários países. Ted Sarandos, chefe de criação de conteúdo da empresa de streaming, disse em 20 de março: “A maior parte do fundo irá para o auxílio aos trabalhadores mais impactados de nossas produções ao redor do mundo. Ainda estamos no processo de examinar o que exatamente isso significa. Isso será feito além do pagamento adiantado de duas semanas de trabalho que já asseguramos para equipes e elenco de produções que fomos forçados a suspender”.

O executivo também ressaltou que valores adicionais ao fundo serão doados a instituições fora de seu próprio escopo: “Além de ajudar trabalhadores de nossas próprias produções, nós também queremos apoiar a indústria de filmes e televisão como um todo. Então US$ 15 milhões [R$ 78,86 milhões], serão repassados a entidades e ONGs que estejam oferecendo auxílio emergencial para equipes sem trabalho nos países onde nós temos uma base de produção mais ampla”.

Consultando o portal de mídia da Netflix, encontramos divulgações dedicadas aos mercados espanhol, canadense e estadunidense. Nos EUA e Canadá, as entidades SAG-AFTRA Foundation Covid-19 Disaster Fund, Motion Picture and Television Fund e Actors Fund Emergency Assistance (Estados Unidos) e a AFC e Fondation des Artistes (Canadá) receberão US$ 1 milhão (R$ 5,26 milhões) cada. Na Espanha, as responsáveis serão a Acción Cultural Española (AC/E), a Academia de Cine e o Instituto de la Cinematografía y de las Artes Audiovisuales (ICAA).

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.