Jack Dorsey permanece no cargo de CEO do Twitter

Por Nathan Vieira | 09 de Março de 2020 às 16h00
Fortune
Tudo sobre

Jack Dorsey

Saiba tudo sobre Jack Dorsey

Nesta segunda-feira (9), o Twitter anunciou que Jack Dorsey continuará sendo seu CEO, apesar do esforço do investidor Paul Singer em expulsá-lo e assumir o controle da empresa em questão. A informação chegou a público por meio de um comunicado publicado na rede social em conjunto com Elliott Management Corporation, uma empresa americana de gerenciamento de investimentos e um dos maiores fundos ativistas do mundo.

O Twitter também conta que a grande empresa de investimentos em tecnologia Silver Lake estaria investindo US$ 1 bilhão (aproximadamente R$ 4 bilhões) na rede social — que, por sua vez, também planeja readquirir US$ 2 bilhões (R$ 8 bilhões) das próprias ações. "O Twitter serve à conversa pública, e nosso objetivo nunca foi tão importante", disse Dorsey em comunicado conjunto com a Elliott Management e Silver Lake.

Jack Dorsey permanece no cargo de CEO do Twitter

Foi no início do mês que Elliott Management Corp. assumiu uma participação considerável do Twitter e anunciou o plano de pressionar a rede social por mudanças (incluindo a substituição do CEO Jack Dorsey). Basicamente, o fundo nova iorquino nomeou quatro diretores para o conselho da empresa. A iniciativa da Elliot acontece em um momento intenso, levando em consideração as eleições nos Estados Unidos se aproximando.

É válido recordar que a rede social tem sido um alvo potencial para investidores ativistas há anos. A empresa possui apenas uma classe de ações, o que significa que o co-fundador Dorsey não tem controle de voto da empresa como Mark Zuckerberg, do Facebook, ou Evan Spiegel e Bobby Murphy, co-fundadores da Snap.

Frente às possibilidades da saída de Jack Dorsey, várias pessoas começaram a se manifestar contra o desejo dos investidores, incluindo funcionários e colegas de outras companhias — como Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX. Para isso, utilizaram a hashtag #WeBackJack, que em tradução livre pode ser compreendida como "nós apoiamos Jack".

Dentre os tuítes feitos sobre o assunto, Elon Musk escreveu: "Eu só queria dizer que eu apoio Jack como CEO do Twitter. Ele tem um bom coração", enquanto Tom Tarantino, que trabalha com gerenciamento de crise na companhia, escreveu "É raro conseguir trabalhar em um lugar no qual o propósito e missão envolve tanto como nós impactamos o mundo quanto como impactamos o mercado. Apoiamos Jack porque ele não tem medo de incentivar o Twitter a ser melhor".

Fonte: Cnet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.