iPhone ajuda Foxconn a obter lucros recordes com previsão de mais crescimento

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 14 de Maio de 2021 às 23h30

Responsável por fabricar dispositivos que vão do iPhone ao PlayStation 5, a Foxconn está tendo lucros e receitas recordes em um período no qual a indústria dos eletrônicos tem que lidar com restrições no fornecimento de componentes. Somente no último trimestre fiscal (entre janeiro e março de 2021) ela reportou um lucro líquido equivalente a US$ 1 bilhão (R$ 5,27 bilhões), superando as expectativas de analistas de mercado.

Mesmo sendo forçada a reduzir drasticamente suas operações na China, atingidas com força pelo aumento de casos da COVID-19, a empresa teve um crescimento de 31% em relação ao mesmo período de 2020. Entre os elementos que ajudaram a empresa ter o maior abril de sua história (com crescimento 13,44% em suas vendas em relação ao mês anterior) está a grande procura pelo console da Sony e pela demanda forte gerada pelo iPhone 12.

Apesar de prever que seus resultados não devem crescer no mesmo ritmo a partir do segundo trimestre — com uma queda de 10% em produtos enviados graças à baixa oferta mundial de chips —, a companhia acredita que continuará crescendo. À Reuters, o presidente Lin Youn-way afirmou que a demanda por smartphones continua forte e que espera um aumento em seus negócios de dispositivos inteligentes e componentes, embora preveja uma queda na demanda por soluções de nuvem e rede, bem como por unidades de computação.

Além da parceria com a Apple

Lançado oficialmente em outubro de 2020, o iPhone 12 trouxe excelentes resultados para a Apple, que em abril deste ano dominou 60% das vendas de smartphones nos Estados Unidos. Além de estrearem a nova cor roxa, o dispositivo chama atenção pela adoção de telas OLED em todos os seus modelos, bem como pelo desempenho elevado do chip A14 Bionic.

Principal fornecedora e montadora de dispositivos Apple do mundo, a Foxconn tem buscado diversificar seus negócios e se tornar atraente para mais parceiros. Recentemente, a companhia revelou que tem planos de lançar seu próprio veículo elétrico ainda em 2021, que pode servir como base para a fabricação de carros para outras montadoras.

Fonte: Mobile World Live, iMore, Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.