Google, como o conhecemos hoje, passa a ser a holding Alphabet

Por Redação | 10 de Agosto de 2015 às 19h40

O Google como conhecemos atualmente deixará de existir. A empresa anunciou nesta segunda-feira (10) que está se reorganizando estruturalmente para montar uma nova companhia chamada Alphabet. Ela funcionará como uma holding controlando todos os negócios do grupo. Basicamente, a Alphabet será um conjunto de empresas, dentre as quais a maior será o Google.

A lista de empresas que farão parte da Alphabet inclui nomes como YouTube, Android, Calico, Google Ventures, Google Capital, Google X e outras subsidiárias. A mudança dará mais independência aos diversos negócios da gigante da web, proporcionando mais transparência em investimentos ambiciosos dos executivos e gastos com pesquisa.

De acordo com um post do CEO Larry Page no blog oficial da companhia, a nova estrutura dará maior clareza sobre como o Google investe em vários empreendimentos, incluindo carros autônomos, serviços de internet de alta velocidade e tecnologias relacionadas com a área da saúde. Se isso dará certou ou não, ainda não sabemos, mas fato é que a notícia ajudou a impulsionar as ações da companhia em até 5,8% no pregão after hours.

Larry Page, cofundador e atual diretor executivo do Google, exercerá o mesmo cargo no Alphabet, enquanto a recém-contratada Ruth Porat permanecerá como diretora financeira na holding. Já Sundar Pichai, que anteriormente era responsável pelos produtos e engenharia para empresas de Internet do Google, será promovido a CEO do Google Inc, que corresponderá a maior parte da holding, com uma receita anual de US$ 60 bilhões.

Google Alphabet

Em seu post, Page explica que a ideia não é tornar a Alphabet uma marca de consumo. "Acreditamos que ao longo do tempo as empresas tendem a ficar confortáveis fazendo a mesma coisa, realizando apenas mudanças incrementais. Nossa empresa está operando bem hoje, mas nós acreditamos que podemos torná-la mais limpa e responsável", escreveu o executivo.

A nova estrutura começará a funcionar nos próximos meses e a Alphabet reportará seus resultados no relatório do quarto trimestre, que normalmente é liberado no mês de janeiro. Com esse movimento, investidores devem conseguir mais detalhes sobre como as empresas estão operando, um pedido que vem sendo feito por Wall Street há algum tempo.

Por outro lado, os acionistas não sofrerão grandes impactos em suas participações societárias. A Alphabet irá substituir o Google como uma entidade de capital aberto e todas as ações atuais do gigante da web serão automaticamente convertidas em igual número de ações da Alphabet, com os mesmos direitos.

“Em geral, o nosso modelo é ter um CEO forte dirigindo cada negócio, com Sergey [Brin] e eu [Larry Page] servindo a eles conforme necessário. Vamos lidar rigorosamente com a alocação de capital e trabalhar para assegurar que cada empresa está sendo bem executada. Também vamos garantir um grande CEO para cada negócio, e nós vamos fixar sua remuneração. Além disso, com esta nova estrutura, planejamos implementar relatórios por segmentos para os nossos resultados do quarto trimestre, onde as finanças do Google serão fornecidos separadamente do resto das empresas da Alphabet como um todo”, escreveu Page.

Com informações do Google e Bloomberg

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.