Essential demite 30% de seus funcionários nas divisões de hardware e vendas

Por Patrícia Gnipper | 17 de Outubro de 2018 às 17h15
Android Community
Tudo sobre

Essential

Saiba tudo sobre Essential

Ver mais

A Essential acaba de confirmar à Bloomberg que infelizmente precisou demitir 30% de seu quadro de funcionários nesta semana. Boatos disseminados em maio, inclusive, diziam que a empresa poderia ser vendida após a confirmação do cancelamento do Essential Phone 2.

Ainda que, por enquanto, nada de oficial tenha sido dito quanto a uma suposta venda da companhia, essas demissões reforçam o fato de que a empresa realmente está mal das pernas. Andy Rubin, criador do Android e fundador da Essential, ainda não apresentou um novo produto desde o Essential Phone original, que foi lançado há um ano.

Ainda de acordo com a Bloomberg, o pessoal demitido fazia parte principalmente das divisões de hardware e vendas. Agora, o futuro da empresa é incerto, mas também é possível que as demissões tenham acontecido pelo fato de, quando o Essential Phone 2 foi cancelado, a empresa declarou que estaria focando seus esforços futuros em dispositivos da Internet das Coisas, em vez de smartphones. Então, faz sentido dispensar profissionais especializados em hardware para celulares, contratando, quem sabe, pessoal expert em IoT.

Ao The Verge, um porta-voz da Essential disse que "esta foi uma decisão difícil de tomar" (sobre as demissões). "Lamentamos muito o impacto em nossos colegas que estão deixando a empresa e estamos fazendo tudo o que podemos para ajudá-los em suas futuras carreiras. Estamos confiantes de que nosso enfoque em produtos aprimorado nos ajudará a oferecer um produto de consumo verdadeiramente revolucionário", encerrou a declaração.

Fonte: Bloomberg, The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.