Embarcar em avião com Galaxy Note7 agora é considerado crime federal

Por Redação | 17 de Outubro de 2016 às 07h15

Muita gente achava que as histórias sobre o Galaxy Note7 acabariam depois de a Samsung oficializar o encerramento da produção do aparelho. Porém, praticamente uma semana depois, o assunto continua dando o que falar. Agora, as autoridades do Federal Aviation Administration (FAA), uma espécie de Anac dos Estados Unidos, definiram que é crime federal embarcar em qualquer avião portando o Galaxy Note7.

A ordem, que foi homologada na última sexta-feira (14) e já está valendo, proíbe qualquer passageiro de carregar consigo, seja em qualquer tipo de bagagem, o phablet problemático da sul-coreana. Quem insistir em portar o Galaxy Note7 intencionalmente estará "sujeito a sanções civis de até US$ 179 mil por cada violação" e pode ser processado e preso por até dez anos.

A decisão, porém, prevê que pode haver uma pequena parcela de viajantes que não saibam da determinação e tentem chegar ao avião com o Note7. Nesses casos, exige-se o desligamento imediato do aparelho ou o indivíduo será detido e submetido às penalidades citadas anteriormente. Às companhias aéreas, a orientação é de barrar qualquer um que tente embarcar com o gadget.

A nova lei afixada pela FAA chega poucos dias depois de a Samsung decretar a morte do Galaxy Note7, que ficou pouco mais de dois meses no mercado. Embora curta, sua trajetória foi bastante problemática e forçou a empresa a anunciar dois recalls após incessantes casos de superaquecimento e explosões. Inclusive, o caso de um Galaxy Note7 que começou a fumaçar durante um voo da Southwest Airlines, que ia de Louisville para Baltimore, nos EUA, foi um dos gatilhos que levou ao segundo recall dos aparelhos e, consequentemente, ao fim de sua vida.

Via The Verge, Department of Transportation

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.