Em 12 meses, cashback movimentou cerca de R$ 7 bilhões no Brasil

Em 12 meses, cashback movimentou cerca de R$ 7 bilhões no Brasil

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 11 de Agosto de 2021 às 20h30
Envato/twenty20photos

Se uma empresa oferece parte do valor pago em uma compra de volta, por que não aceitar, não é mesmo? Essa é a proposta do cashback, que devolve ao consumidor um percentual de seu gasto. Nos últimos 12 meses, com o aumento das vendas pela internet, a prática movimentou cerca de R$ 7 bilhões.

Na plataforma Cuponomia, o cashback acumulado pelos usuários no primeiro semestre de 2021 foi três vezes o valor obtido no mesmo período de 2020. "Com a crise, os clientes procuram formas para fazer as despesas caberem no orçamento", afirma Ivan Zeredo, diretor de marketing do Cuponomia.

A comparação entre os primeiros semestres de 2020 e de 2021 mostra que as categorias com maior volume de vendas com cashback foram animais e pet (200% de crescimento), perfume, beleza e maquiagem (aumento de 150%), farmácia (100% a mais); eletrodomésticos, móveis e decoração, e celulares e smartphones (ambos com alta de 90%).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Envato/twenty20photos

Para Zeredo, isso indica que o cenário pós-pandemia é bastante promissor. “A expectativa é que os usuários continuem usando cupons e cashback, mesmo após a retomada econômica", finaliza.

O Cuponomia afirma que, hoje, reúne mais de 20 mil cupons de desconto e oferece cashback para várias lojas do segmento de comércio eletrônico do país. Em 2020, a plataforma intermediou R$ 1 bilhão em vendas para o e-commerce nacional enquanto a economia em compras somou R$ 50 milhões.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.