Criador do Telegram acusa Apple de “destruir startups” com taxas da App Store

Criador do Telegram acusa Apple de “destruir startups” com taxas da App Store

Por Douglas Ciriaco | 10 de Julho de 2020 às 14h00
Divulgação/TechCrunch

Em artigo publicado nesta semana, o criador do Telegram Pavel Durov teceu duras críticas a Apple e acusou a empresa de “destruir startups” ao redor do mundo. A raiz do argumento do desenvolvedor russo já é bem conhecida: a impossibilidade de usuários de iPhone instalarem apps de fora da App Store somada ao fato de que qualquer transação realizada por meio de um app no iOS paga uma taxa de 30% para a Apple.

Na postagem institulada "Como a Apple destrói startups ao redor do mundo – e como isso pode ser interrompido", Durov afirma que a Maçã “abusa de sua posição no mercado” e não corre qualquer risco financeiro com o desenvolvimento, mas colhe os frutos de todo app bem-sucedido.

“Os desenvolvedores de aplicativos gastam recursos significativos para criar, manter e promover seus projetos. Eles estão em concorrência feroz entre si e estão assumindo riscos enormes. A Apple não investe nada na criação de aplicativos de terceiros em sua plataforma e com isso não arrisca nada, mas tem a garantia de obter 30% de seu faturamento”, reclama Durov.

Tal cenário cria distorções nas quais quem cria aplicativos ficaria impossibilitado de custear a própria existência do app, garante o homem responsável também pela criação da rede social VK.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“Os criadores de aplicativos ficam com apenas dois terços do valor ganho para pagar salários, hospedagem, marketing, licenciamento, impostos governamentais. Muitas vezes, isso não é suficiente para cobrir todos os custos, e aumentos de preços para os usuários não são possíveis devido a menor demanda”, continua.

Cenário não muito diferente no Android

Apesar de reconhecer que o Google ao menos permite instalações de fora da sua loja oficial, Durov explica que o cenário não é muito diferente na Play Store, onde desenvolvedores também precisam pagar 30% sobre todas as transações realizadas por meio de apps distribuídos na loja. Foi por isso, por exemplo, que os criadores de Fortnite mantiveram a distribuição própria por muito tempo, mas acabaram incluindo o app oficial na loja do Google.

“Como resultado, essas empresas acumularam dezenas de bilhões de dólares em suas contas no exterior, enquanto centenas de milhares de equipes de desenvolvimento local em todo o mundo estão tentando sobreviver economicamente”, prossegue o criador do Telegram.

Ele afirma, ainda, que nem mesmo durante o auge do monopólio da Microsoft nos anos 90 uma situação assim foi vista. “Os desenvolvedores de aplicativos podiam distribuir livremente seu software Windows sem pagar uma porcentagem de seus ganhos para a Microsoft”, comenta.

Pavel Durov, o criador do Telegram, é mais um desenvolvedor infeliz com as taxas da Apple (Imagem: Reprodução/TechCrunch)

Dívida com os desenvolvedores

Em seu artigo, Durov lembra ainda que o sucesso de iOS e Android passa também pelas mãos de milhões de desenvolvedores que criam aplicativos para ambos os sistemas. Tanto é que iniciativas de outras grandes empresas no universo mobile falharam justamente pela baixa disponibilidade de apps para os seus usuários.

“As tentativas da Microsoft e de outras empresas de popularizar seus sistemas operacionais para smartphones falharam porque desenvolvedores de terceiros já criaram muitos aplicativos para iPhone e Android que atraíram consumidores e os fizeram escolher esses smartphones.”

Nesse sentido, a Apple estaria em débito duplo com quem abastece o seu sistema operacional mobile de programas.

"Ou seja, a Apple se aproveita duas vezes dos desenvolvedores de aplicativos — como força de trabalho gratuita para criar uma vantagem competitiva para seus smartphones — e como fonte de super-lucros ao receber 30% da venda de seus serviços", acusa Durov.

Solução à vista?

Como solução, Durov aponta uma maior regulamentação do setor por parte de autoridades. Ele celebra as investigações conduzidas pela Comissão Europeia sobre possíveis abusos de mercado cometidos pela Apple e afirma que o ideal seria forçar a empresa a pré-instalar em seus dispositivos “lojas de aplicativos alternativos que permitem que os desenvolvedores locais não enviem 30% de sua receita para a Califórnia”. Ele complementa que “para muitas startups, essa mudança terá um efeito mais positivo do que qualquer isenção de impostos”.

“Impedir que duas empresas supranacionais coletem impostos de toda a humanidade não é uma tarefa fácil”, reconhece Durov. Ele alerta, porém, que é preciso “começar a falar direta e abertamente sobre” sobre um panorama tomado pela “perniciosidade”, segundo ele — “perniciosidade para bilhões de usuários, para centenas de milhares de desenvolvedores, para economias nacionais e para o progresso global”, finaliza.

O artigo, originalmente escrito em russo, foi traduzido pelo site Dicas Telegram.

Fonte: Pavel Durov (via Dicas Telegam)  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.