Binance cria fundo de US$ 1 bilhão para proteger criptomoedas de clientes

Binance cria fundo de US$ 1 bilhão para proteger criptomoedas de clientes

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 01 de Fevereiro de 2022 às 16h00
Divulgação/Binance

A crescente popularidade do mercado de criptomoedas está fazendo com que criminosos virtuais enxerguem no setor oportunidades de obter lucros rápidos a partir de golpes ou invasões a exchanges. Sabendo desse cenário, a Binance, uma das maiores plataformas de criptomoedas do mundo, anunciou a criação de um fundo de seguro para seus usuários.

O fundo tem valor avaliado em US$ 1 bilhão (R$ 5,58 bilhões, em conversão direta), segundo cotação realizada no último sábado (29). Segundo informações contidas em um memorando interno da Binance obtido pelo portal Bloomberg, a quantia estava sendo juntada desde julho de 2018, mas agora, nesse começo de 2022, será consolidado em um único lugar, batizado de Binace Secure Asset Fund.

Changpeng Zhao, CEO da Binance, no memorando interno da empresa sobre o fundo, afirma que o seguro será uma forma de oferecer uma proteção mais eficaz e maior segurança para os usuários da exchange. “Na Binance, sempre falamos que nossos clientes estão seguros. E graças ao tamanho do Binance Secure Asset Fund, temos uma proteção eficaz, bem como proteção para os usuários contra esses problemas improváveis”, explica o executivo.

Roubo de criptomoedas vem se tornando comum

Roubo de criptomoedas se torna cada vez mais comum. (Imagem: Reprodução/Art Rachen/Unsplash)

Mesmo desde 2018 acumulando quantias para o fundo, o anúncio do Binace Secure Asset Fund soa como uma resposta da exchange aos contantes crimes virtuais que vem acontecendo com plataformas que oferecem serviços parecidos aos seus.

O roubo de criptomoedas, seja por ataques de malware ou mesmo invasões em sites e carteiras virtuais, tem se tornado um perigo cada vez mais comum no mundo digital, com uma pesquisa da AtlasVPN mostrando que, somente em 2021, US$ 1,1 bilhão (R$ 6,23 milhões) de criptomoedas foram roubadas pelo mundo.

Esse crescimento nos crimes contra os ativos digitais vem no mesmo momento em que o mercado de criptomoedas está em alta, chegando em novembro a passar, pela primeira vez, a marca dos US$ 3 trilhões (R$ 17 trilhões) em valor total do mercado. Com isso, cada vez mais meliantes enxergam nesse setor oportunidades de ganhos extremos.

Para evitar esse tipo de roubo, por parte do usuário, é importante o não compartilhamento de informações sensíveis como credenciais de acesso a carteiras digitais em nenhum lugar na internet, além de tomar cuidado com quais sites você disponibiliza dados pessoais.

Já para exchanges, soluções como o fundo da Binance podem ser o caminho ideal para evitar prejuízos maiores e a perda de clientes.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.