Microsoft dá mais provas de que vai mesmo acabar com o Internet Explorer

Por Redação | 25 de Março de 2015 às 07h45
photo_camera Divulgação

Com o Project Spartan, a Microsoft quer acabar com a má fama conquistada pelo Internet Explorer, duramente criticado pelos usuários por sua lentidão e falta de apelo a recursos personalizados oferecidos por outros navegadores, como Google Chrome e Firefox. Já foi confirmado que o novo browser da empresa será padrão no sistema operacional Windows 10, e agora a companhia decreta mais um capítulo que marcará o fim do IE que conhecemos.

De acordo com a Microsoft, o Spartan será o primeiro browser a rodar o novo motor de renderização da entidade, que por sua vez não chegará ao Internet Explorer. "No Windows 10, nosso novo motor será exclusivo do Project Spartan. O Internet Explorer 11 ainda continuará inalterado a partir do Windows 8.1, com o próprio motor", comentou Kyle Pflug, gerente do projeto Spartan na Microsoft.

A companhia também destacou que está recebendo o feedback de desenvolvedores que estão testando o novo browser. Muitos deles teriam dito que não foi nada confusa a experiência de usar dois navegadores diferentes de uma mesma empresa no Windows 10. "Sentimos que essas mudanças simplificam o objetivo de cada browser", completou Pflug, que explicou que o IE tem implicações de compatibilidade que poderiam comprometer todo seu funcionamento na nova plataforma.

Na prática, isso significa que o Internet Explorer não receberá nenhum dos novos motores de renderização do Spartan. "O Project Spartan foi construído para a próxima geração da web, se aproveitando da oportunidade única proporcionada pelo Windows 10 para criar um navegador com uma arquitetura moderna e um modelo de serviço para o Windows. Nossos testes com o Spartan mostraram que estamos no caminho certo", disse o executivo.

Pflug ainda disse que o Project Spartan é o futuro da Microsoft, e será o navegador padrão para todos aqueles que adquirirem o Windows 10, sejam eles empresas ou usuários comuns. Além disso, a companhia reforçou que a opinião da comunidade de desenvolvedores é importante na construção do Spartan, e os convida a experimentar e testar o novo motor de renderização do Windows 10 Technical Preview.

Fim do Internet Explorer

Na semana passada, Chris Capossela, diretor de marketing da Microsoft, confirmou que o IE deixará de existir, pelo menos como uma marca. Segundo o executivo, a ideia é priorizar o Spartan e focar os esforços da companhia em criar um nome forte para o novo navegador, além de funcionalidades mais chamativas que as do atual browser.

Com o novo motor de renderização, o Spartan será capaz de acessar e carregar as páginas de internet em uma velocidade muito mais rápida que a do Internet Explorer. A interface também será simplificada para facilitar a visualização dos itens nas abas do navegador e melhorar a experiência de uso de alguns recursos, incluindo a assistente Cortana.

Entre as funções já anunciadas pela Microsoft está um modo de anotações que permite fazer marcações, rabiscos e até desenhos em cima do site acessado. Esse recurso é bem útil para aqueles que precisam capturar um print da página e destacar pontos necessários durante uma pesquisa, por exemplo. Qualquer parte da tela pode ser rabiscada ou marcada, e os usuários poderão utilizar uma caneta Stylus ou o próprio dedo para fazer os desenhos.

O Spartan também virá com um modo de leitura que formata as páginas da web e as transforma como se fosse um livro, eliminando todas as propagandas ou links indesejados para não atrapalhar a leitura. O browser também pode salvar as páginas para que você as leia quando tiver mais tempo, ou caso sua conexão com a internet esteja indisponível. Todo esse conteúdo também poderá ser compartilhado nas redes sociais.

Via IEBlog

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.