Publicidade

Uso de energia solar sobe no Brasil e se iguala à energia eólica

Por| Editado por Patricia Gnipper | 06 de Janeiro de 2023 às 11h42

Link copiado!

Reprodução/American Public Power Association/Unsplash
Reprodução/American Public Power Association/Unsplash

A demanda por energia solar no Brasil aumentou 40% no ano de 2022. A fonte, limpa e renovável, atingiu o mesmo patamar de outra energia sustentável, a eólica. As duas estão atrás apenas da energia hidrelétrica em capacidade de geração instalada.

De acordo com levantamentos da Agência Nacional de Energia Elétrica, a demanda por energia solar deve crescer ainda mais nos próximos anos. As placas fotovoltaicas devem oferecer mais de 70% da energia prevista para entrar em operação no país no futuro próximo.

Continua após a publicidade

Rodrigo Sauaia, presidente-executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, disse em entrevista ao Jornal Nacional que suas projeções são de 34 GW até o final de 2023. O valor é mais que o dobro do que gera a hidrelétrica de Itaipu.

“Seria possível o nosso país, até 2030, ser uma das primeiras nações do mundo a se tornar 100% limpa e sustentável na sua matriz elétrica. Então, esse é um desafio e uma recomendação que a gente coloca para o governo federal avaliar,” afirma Sauaia.

O que isso significa para o consumidor

A energia solar tem um custo elevado de instalação, mas o investimento reflete na conta de luz de quem o faz. A engenheira de produção Beatriz Navegantes, moradora do Rio de Janeiro, contou na reportagem que a economia em sua casa chegou aos R$ 719 em dezembro.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia
“A gente tinha duas opções. Ou a gente tinha que dormir no calor para a conta de luz não vir altíssima ou a gente pagava uma nota de conta de luz que, às vezes, nos meses mais quentes, chegava a R$ 1 mil e pouco, o que não é viável nos dias atuais”, afirma.

Para ter outra dimensão do retorno, uma casa de festas na mesma cidade teve um custo de R$ 220 mil com os painéis solares e economizou R$ 54 mil ao longo de sete meses. A longo prazo, o investimento vale a pena tanto para residências quanto para empresas e negócios.

Fonte: G1