Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Orcas atacam tubarão-branco para comer seu fígado

Por| Editado por Luciana Zaramela | 05 de Dezembro de 2023 às 10h04

Link copiado!

Mike Doherty/Unsplash
Mike Doherty/Unsplash

As orcas têm surpreendido os cientistas com um comportamento excêntrico, levando a consequências como o naufrágio de iates, por exemplo. No último mês de outubro, na Austrália, um tubarão-branco (Carcharodon carcharias) foi encontrado mutilado e, ao analisá-lo, os especialistas da Universidade Deakin perceberam que ele estava repleto de DNA de orcas. A conclusão é que elas mataram o tubarão e se alimentaram de seu fígado.

Conforme relatam os cientistas, apenas a cabeça e a espinha do tubarão permaneceram quando ele apareceu na praia.

“A inspeção do tubarão revelou marcas de mordidas realmente características bem na cintura peitoral, entre as nadadeiras sob a barriga, que são bastante típicas das baleias-assassinas, onde elas efetivamente sugam o fígado”, os pesquisadores explicaram.

Continua após a publicidade

O caso é novidade: os pesquisadores envolvidos estimam que é o primeiro registro de orcas predando um grande tubarão-branco na costa da Austrália. Até então, já se tinha conhecimento de casos envolvendo tubarões de outras espécies, como Prionace glauca e Isurus oxyrinchus.

Os cientistas apontam, ainda, que um grupo de cerca de sete orcas foi avistado em águas razoavelmente próximas, alguns dias antes do grande tubarão-branco aparecer em Portland. Os registros sugerem que dois grupos de orcas vivem em águas australianas, mas não está claro qual grupo é responsável por atacar o tubarão-branco.

O grupo de pesquisadores alerta, ainda, que os tubarões-brancos são uma espécie vulnerável, com uma população de apenas cerca de 300 indivíduos nas águas australianas.

Comportamento das orcas

Os responsáveis pela análise do DNA do tubarão contaram, também, que os grupos de orcas podem aprender comportamentos predatórios uns com os outros, e é justamente o trabalho inteligente em equipe que torna possível às orcas caçar algumas das maiores presas da Terra.

A inteligência das orcas é tão "preocupante" que os marinheiros mundo afora bolaram até estratégias para evitar novos naufrágios. Desde o ano passado, esses animais foram vistos atacando barcos e até raptando filhotes de baleias de outras espécies.

Fonte: ABC