Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

O mar ficou cor de rosa em praia dos EUA — e tudo pela ciência

Por| Editado por Patricia Gnipper | 30 de Janeiro de 2023 às 13h38

Link copiado!

Imagem: UC San Diego/Reprodução
Imagem: UC San Diego/Reprodução

Partes do Oceano Pacífico nas proximidades de San Diego, Califórnia, se tornaram cor-de-rosa na última semana. A tonalidade incomum não é resultado de algum processo natural e também não foi acidental: ela faz parte de um estudo conduzido por pesquisadores das Universidades de San Diego e Washington.

Não é chá de revelação: cientistas do instituto de Oceanografia da universidade no sul da Califórnia lançaram um corante artificial, inofensivo ao meio ambiente, no litoral de San Diego a fim de conduzir um estudo sobre o fluxo da água no mar. A pesquisa pretende investigar a interação dela com a água doce proveniente da Los Peñasquitos Lagoon, de onde a substância foi lançado.

Continua após a publicidade

A água afetada é a da praia de Torrey Pines, a 30 quilômetros do centro da cidade de San Diego. O corante, que será lançado mais duas vezes durante o mês de fevereiro, fica visível por poucas horas e não representa ameaça nem à fauna marinha nem aos banhistas locais. Contudo, os pesquisadores aconselham o público a não nadarem na região, pois o ato afetaria a movimentação da substância na água, interferindo no resultado do estudo

Não é a primeira vez que a Universidade de San Diego realiza um estudo com o corante rosa. Em 2015, os pesquisadores já tingiram o mar na fronteira entre México e Estados Unidos com o objetivo de investigar a dispersão de poluentes provenientes do litoral.

O monitoramento do corante é feito através de drones, sensores que boiam na água e outros acoplados em jet skis. Todos os detalhes do estudo, com respostas às perguntas frequentes feitas pela comunidade — se o corante é seguro, quais são os objetivos da pesquisa, entre outras — podem ser vistos na página oficial do projeto do PiNC.

Não há previsão para a divulgação dos resultados.

Fonte: Universidade de San Diego