Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Ciclone extratropical avança e pode impactar Sul, Sudeste e Centro-Oeste

Por| Editado por Luciana Zaramela | 13 de Julho de 2023 às 13h13

Link copiado!

NASA/Unsplash
NASA/Unsplash

Na última terça-feira (11), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo devido à formação de um ciclone extratropical. Nesta quinta (13), o fenômeno natural ainda estará próximo ao litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com potencial para provocar rajadas de vento nos estados da Região Sul, em áreas do Sudeste e do Centro-Oeste. A previsão é que apenas na noite de sexta (13) o ciclone se afaste do país.

Conforme revela o Climatempo (empresa brasileira que oferece serviços de meteorologia), as rajadas mais intensas no decorrer desta quinta são esperadas para a Região Sul, para o sul e leste de São Paulo e pontos altos da região serrana do Rio De Janeiro.

Basicamente, o processo de formação do ciclone extratropical terá efeito sobre Paraguai, Sul do Brasil, Uruguai e norte da Argentina. As possibilidades envolvem ventos fortes, pancadas de chuva, raios e até mesmo queda de granizo.

Continua após a publicidade

O infográfico feito pela empresa sugere que possam acontecer "pancadas de chuva com e sem raios em Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, sul de Goiás, São Paulo, sul de Minas Gerais e do Rio de Janeiro por causa do avanço da frente fria" no período da manhã, e que à tarde a chuva "vai parando no interior do Sul do Brasil e esfria muito. Leste do Rio Grande do Sul ainda tem risco de chuva forte".

Nesse período, "ventos frios entram no Sul, em Mato Grosso do Sul, oeste e sul de Mato Grosso, em Rondônia e em São Paulo". A previsão ainda aponta que pode nevar à noite na serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O alerta é de perigo, ventania e mar agitado no litoral desses dois estados.

Enquanto isso, a MetSul (outra referência na meteorologia brasileira) ressalta nas redes sociais que o vento que gera tem milhares de quilômetros e atinge enorme área:

Uma dica de segurança é que os moradores dos locais mais afetados pelo ciclone extratropical se cadastrem para receber alertas da Defesa Civil. Para isso, é necessário enviar um SMS com o CEP da residência para o número 40199. Vale, ainda, salvar os contatos da Defesa Civil (199) e do Corpo de Bombeiros (193).

Velocidade dos ventos

A MetSul enfatiza que mesmo locais que não costumam ter intensa ventania em ciclone, como do Centro para o Oeste, podem ter rajadas em alguns locais tão fortes quanto 80 km/h ou 90 km/h. "O pior do vento ocorrerá no Leste gaúcho com rajadas que devem ficar perto e acima de 100 km/h em muitos pontos, especialmente na costa, na área de entorno da Lagoa dos Patos, inclusive em Porto Alegre, e nos pontos mais próximos da costa dos Campos de Cima da Serra", diz o comunicado.

Continua após a publicidade

A empresa ressalta que, em Porto Alegre e na parte Sul da área metropolitana, o vento médio deve ficar entre 70 km/h e 90 km/h, mas em alguns pontos as rajadas podem atingir marcas mais altas que podem ficar entre 100 km/h e 110 km/h, sobretudo mais ao Sul da capital e locais próximos à Lagoa dos Patos. Outro ponto para ficar de olho é que, dentro da área urbana, topografia e construções aceleram o vento e pode gerar rajadas muito intensas.

Previsão do ciclone extratropical nesta sexta (14)

Conforme aponta o Climatempo, na próxima sexta (14), no período matutino, a frente fria vai para o Espírito Santo e para o norte de Minas Gerais. Chove um pouco no Espírito Santo, no Rio de Janeiro e no centro-sul de Minas Gerais.

O alerta é que pode nevar de madrugada nas áreas mais altas da serra do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, e tem geada ao amanhecer no sul do Mato Grosso do Sul, no interior do Paraná (incluindo no norte do estado) e no oeste do Rio Grande do Sul.

Continua após a publicidade

São Paulo, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais devem enfrentar uma noite muito fria. Já no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás e Distrito Federal devem lidar com uma noite ainda fria, mas não tanto quanto os locais anteriormente mencionados.

Na ocasião, o ciclone deve se afastar da costa da região Sul. Na noite de sexta, a previsão é que o ciclone extratropical estará em alto-mar, longe do Brasil, e não causa mais vento forte na costa brasileira. Você pode acompanhar toda a previsão pelo site do Climatempo.

O que é um ciclone extratropical?

O ciclone extratropical tende a ser formado em latitudes médias, quando há um gradiente de temperatura ocasionado pela aproximação de uma massa de ar polar (frio) com massas de ar quentes. É um fenômeno recorrente no Sul do país, mais frequente n o inverno e na primavera. Anteriormente, explicamos também a diferença entre ciclone, tornado e furacão.

Continua após a publicidade

Fonte: Climatempo, MetSul