Steve Jobs teria tentado convencer a Dell a adotar o Mac OS em seus computadores

Steve Jobs teria tentado convencer a Dell a adotar o Mac OS em seus computadores

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 08 de Outubro de 2021 às 16h18
US Mission Geneva/Flickr

Dez anos após o falecimento de Steve Jobs, o mundo ainda descobre histórias e curiosidades sobre o gênio fundador da Apple. A notícia mais recente foi um caso revelado pelo CEO da Dell, Michael Dell, sobre uma suposta tentativa de licenciamento do Mac OS nos computadores da companhia.

Jobs teria oferecido uma proposta à fabricante: deixar os computadores com arquitetura Intel da empresa exclusivos para o sistema da Maçã em troca de royalties pela utilização. Na época, o criador da Apple tinha acabado de fundar a NeXT, em 1985, e queria que o seu sistema operacional viesse pré-instalado nos PCs da Dell para construir um sólido pilar de utilizadores. O software em questão ainda não se tratava do Mac OS que veio depois, mas de um precursor que foi a base dos sistemas seguintes da companhia.

Steve Jobs queria o Mac OS embarcado em computadores da Dell (Imagem: Reprodução/NeoWin)

Michell Dell recusou porque pensava que ninguém usaria aquele sistema desconhecido, o que obviamente poderia prejudicar a reputação da sua companhia. Mesmo assim, Jobs não teria se dado por vencido: ele instalou o Mac OS em um Dell e mostrou ao CEO como rodava perfeitamente. Dell achou que era uma ótima ideia e disse a Jobs que pagaria uma taxa de licenciamento para cada PC vendido com o Mac OS, mas recebeu uma contra-proposta.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Acordo nada vantajoso para a Dell

Steve temia que o esquema de licenciamento pudesse prejudicar as vendas de computadores Mac, da própria Apple, porque os PCs da Dell eram mais baratos. O fundador da Apple sugeriu que Dell apenas carregasse o sistema junto com o Windows em cada PC e deixasse os clientes decidirem qual software usar, com o pagamento de um percentual à Apple a cada PC vendido, o que renderia centenas de milhões de dólares em royalties, mesmo se nenhum usuário utilizasse o sistema operacional.

Segundo o fundador da empresa de computadores, a matemática de Jobs não funcionava para ele porque os clientes, que na maioria eram grandes empresas, não tinham interesse algum em usar o sistema operacional da Maçã. "A proposta de Steve teria sido interessante apenas se nós disséssemos: 'OK, pagaremos a você cada vez que usarmos o Mac OS', mas pagá-lo por cada vez que não o usarmos... Boa tentativa, Steve!", relatou Dell.

Obviamente que o empresário não tinha ideia sobre o futuro do sistema da Maçã nem sobre o pagamento dos royalties, o que o fez recusar a ideia. Nem é preciso dizer que, após a rejeição, Jobs manteve a exclusividade do seu sistema nos Macs e deixou o Windows para os PCs, rivalidade que persiste até os dias atuais.

Dell e Jobs duelaram ao longo dos anos no mercado, sem jamais terem deixado de ser amigos. Entretanto, se o negócio tivesse dado certo, na visão do fundador, isso poderia ter mudado drasticamente a trajetória do Windows e do Mac nos computadores.

Fonte: Cnet  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.