Finalmente, mergulhador processa Elon Musk por tê-lo chamado de pedófilo

Por Ares Saturno | 17 de Setembro de 2018 às 17h34

Finalmente, Elon Musk está sendo processado por Vernon Unsworth, mergulhador de resgate que foi chamado de "pedófilo" e "estuprador de crianças" pelo CEO da Tesla. Unsworth abriu um processo nesta segunda-feira (17) contra Musk, alegando calúnia e difamação, no tribunal distrital da Califórnia, nos EUA, buscando US$ 75 mil em indenizações morais. O processo traz ainda um pedido de antecipação de tutela exigindo que Musk "se abstenha de publicar mais acusações falsas e difamatórias".

L. Lin Wood, advogado que representa o mergulhador, disse em um comunicado: "Elon Musk acusou falsamente Vernon Unsworth de ser culpado de crimes hediondos. A influência e a riqueza de Musk não podem converter suas mentiras em verdade ou protegê-lo da responsabilidade por seus erros em um tribunal".

Entenda o caso

Unsworth criticou a solução apresentada por Elon Musk para retirar os garotos tailandeses e seu treinador da cavernana qual estiveram presos, no início de julho. O mergulhador teria afirmado publicamente que o empresário só havia sugerido o desenvolvimento do mini-submarino para o resgate para trazer holofotes para si mesmo, concluindo que não haveria chances do projeto de Musk ser útil à operação.

Elon Musk, então, twittou que Unsworth era pedófilo, apagando a acusação logo em seguida. Mas já era tarde: inúmeros prints surgiram e a afirmação sem justificativas caiu na boca do povo. Unsworth, que teve papel decisivo no resgate mapeando a caverna onde os cativos estavam abrigados, prometeu desde o ocorrido processar Musk e negou as acusações.

Captura de tela do tweet apagado de Musk chamando Unsworth de "pedo" (Captura de Tela: Reprodução / Facebook)

Musk chegou a pedir desculpas pelas declarações, ainda em julho. Porém, pouco mais de um mês depois, enquanto a vida pessoal de Musk estava sendo destrinchada pelos sites de notícias após tretas envolvendo sua companheira, a cantora Grimes, e a sempre polêmica Azealia Banks, o executivo voltou a tocar no assunto, reafirmando que Unsworth seria um molestador de crianças. Ele usou o fato de o mergulhador não tê-lo processado ainda como argumento para reafirmar as acusações.

Além disso, em um e-mail ao repórter Ryan Mac, do site de notícias internacional BuzzFeed, Musk declarou: "Ligue para quem você conhecer na Tailândia, descubra a verdade e pare de defender estupradores de crianças". O e-mail prosseguiu com as acusações: "Ele é um britânico velho, solteiro e branco, que viaja para a Tailândia há 30 ou 40 anos, principalmente para a praia de Pattaya". O local citado por Musk é conhecido por ser um ponto de turismo de exploração sexual infantil no país asiático. Musk ainda disse, no mesmo e-mail, que Unsworth teria se mudado para Chiang Rai para se casar com uma menina de 12 anos de idade. "Chiang Rai não é um lugar aonde você vai pelas cavernas, vai por outros motivos", concluiu o multimilionário, sem antes deixar de incitar Unsworth a processá-lo.

No processo aberto nesta segunda (17), a equipe jurídica que presenta Unsworth negou todas as acusações alegadas por Musk. Segundo a argumentação legal, o mergulhador não é pedófilo ou estuprador infantil e jamais se envolveu em nenhum ato de pedofilia ou exploração sexual de crianças, além de nunca ter sequer procurado uma noiva de 12 anos de idade.

Fonte: Reuters; CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.