Ex-funcionário admite roubo de código do piloto automático de carros da Tesla

Por Rafael Arbulu | 11 de Julho de 2019 às 09h55
DepositPhotos
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

A Tesla está movendo uma ação contra um ex-empregado, acusando-o de roubo de propriedade intelectual e espionagem industrial, após este ter deixado a empresa para ingressar à rival chinesa Xiaopeng Motors. A acusação faz menção ao upload de aproximadamente 300 mil registros e documentos relacionados ao código-fonte da função de piloto automático dos carros da Tesla. O acusado, Guangzhi Cao, admite que fez o upload dos documentos em sua conta no iCloud, mas nega que isso constitua as acusações da montadora.

Em novembro do ano passado, Cao recebeu uma proposta de trabalho para se juntar à Xiaopeng Motors, também conhecida por nomes como “XMotors” ou “XPeng”. Desde então, a empresa passou a estudar a implementação da função de piloto automático em seus carros elétricos, em concorrência direta com a Tesla. Ainda que a empresa em si não faça parte do processo movido pela montadora americana, a companhia liderada por Elon Musk diz que a XMotors se beneficiou diretamente das ações de seu ex-empregado.

“Bem antes de ele deixar a empresa, Cao começou a fazer o upload de cópias completas do código-fonte relacionado à função de piloto automático da Tesla para a sua conta pessoal no iCloud — mais de 300 mil arquivos e pastas, em violação das políticas de concordância da Tesla com ele”, diz a Tesla na documentação enviada à Justiça.

O piloto automático é uma das funções de maior destaque dos carros fabricados pela Tesla, e também é figura central de processo judicial movido pela empresa contra um ex-funcionário

A Xiaopeng Motors nega qualquer erro de conduta por parte de seu funcionário, chamando o processo judicial de “questionável” e afirmando que há “uma fluidez natural de talento” entre a empresa e a Tesla, justificando que quaisquer similaridades entre os dois sistemas podem ser relegadas às experiências de funcionários que trocaram de emprego entre a montadora americana e a chinesa.

Não é a primeira vez que vemos o nome da Xiaopeng Motors envolvido em problemas judiciais: em 2018, um caso exatamente igual ocorreu entre a chinesa e um ex-funcionário da Apple. A gigante de Cupertino moveu ação contra ambos após seu ex-funcionário roubar informações sigilosas do laboratório de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia de direção autônoma de seu campus (o chamado “Projeto Titan”) e admitir intenção de se mudar para a China e trabalhar para a Xiaopeng. Esse processo também está em curso, ainda.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.