Eis o motivo da rixa entre Qualcomm e Apple, segundo CTO da fabricante de chips

Por Wagner Wakka | 18 de Janeiro de 2019 às 19h45
Tudo sobre

Qualcomm

A Qualcomm pode realmente não querer mais trabalhar com a Apple. O CTO da empresa, James Thompson, testemunhou nesta sexta-feira (18) para a Federal Trade Comission (FTC), órgão que regula negócios nos Estados Unidos, e disse que a Qualcomm teria mais tempo para trabalhar em seus produtos se não fossem as exigências da Apple. Órgão acusa fabricante de monopólio.

Em sua fala, ele ressaltou que custa pelo menos US$ 250 milhões (~ R$ 940 milhões) para a fabricante de chips se adequar todo ano ao que a Apple exige em termos de componentes de smartphones. Isso porque a empresa liderada por Tim Cook exige uma nova peça todo ano. “Mas se você olhar para nossos outros clientes que usam estes produtos, como o mercado de cartões de memória, eles não querem que a gente faça um novo design todo ano”, levantou.

Isso acontece porque a Apple produz seus próprios chips com proposta de melhorar os aparelhos a cada ano, mas deixa o hardware de conectividade para outras empresa. Até 2015, era a Qualcomm. Agora, a Intel. Por esse motivo que as duas vivem de processos por quebra de patente e acusações mútuas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Para os outros aparelhos para os quais a Qualcomm também fornece hardware, seus modems já são integrados nos chipsets dos processadores Snapdragon, que ela também fabrica. Ou seja, não precisaria desenhar novamente um novo chip para cada aparelho presente no mercado.

Com esse argumento, Thompson levanta que a Qualcomm não lançaria um novo modelo por ano, deixando mais tempo, entre dois ou três anos, para desenvolver melhor um novo modem.

Processo

Thompson está testemunhando em uma investigação da FTC. A fabricante é acusada de monopólio no setor de produção chips para funções sem fio. Com isso, a Qualcomm conseguiria forçar empresas a buscar seus serviços, cobrando muito mais caro do que a média do mercado.

Por este motivo, Thompson tentou justificar por que o custo de produção para a Apple é mais caro. Ele ainda disse que a alegação da FTC é uma “teoria legalmente falha”, sendo que as empresas procuram a Qualcomm exatamente porque ela "tem os melhores processadores".

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.