Epic Games entra na Justiça para forçar a volta de Fortnite à App Store

Epic Games entra na Justiça para forçar a volta de Fortnite à App Store

Por Rubens Eishima | 07 de Setembro de 2020 às 12h40

A Epic Games pediu uma liminar na Justiça norte-americana para que a Apple seja obrigada a oferecer novamente o game Fortnite, banido da loja de apps do iOS no mês passado. A desenvolvedora do game afirmou que a base de jogadores no sistema caiu 60% desde a remoção, e disse que o iOS representa praticamente um terço dos jogadores cadastrados no game.

Em seu pedido à Justiça, a Epic chamou a remoção do game pela Apple de “campanha retaliatória”. O documento revela que a empresa foi banida da App Store por um ano, e que isso provocará “danos irreparáveis”. “A Epic talvez nunca mais veja estes jogadores novamente. À empresa será negada a oportunidade de acessar até mesmo um único novo jogador em meio ao bilhão de usuários do iOS por pelo menos um ano”, declarou a empresa.

Bloqueio do game no iOS impede que os jogadores com iPhone, iPad ou Mac participem da nova temporada do game (imagem: Epic) 

A responsável pelo Fortnite revelou que os jogadores no iOS totalizam 116 milhões de contas no game, de um total de 350 milhões de jogadores registrados, um terço do total. Além do iPhone e iPad, o game está disponível para Windows, macOS, PlayStation 4, Xbox One e Switch, além do Android.

A juíza responsável pelo caso — Yvonne Gonzalez Rogers — é a mesma que já negou um recurso anterior da Epic, afirmando que a empresa não tinha provado que havia sido prejudicada. Além de Fortnite, a remoção da App Store afetou outros games publicados pela editora, caso do Battle Breakers e do Shadow Complex Remastered, que era oferecido na App Store para macOS.

Fonte: Epic Games via Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.