Pesquisa sobre privacidade diz que 48% das pessoas desconfiam do Facebook

Por Rafael Arbulu | 29 de Julho de 2019 às 12h15
Reprodução
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

Quando o assunto é privacidade de usuários, boa parte dos internautas desconfiam das empresas de tecnologia mais proeminentes — e com certa razão. Somente em 2018, uma busca rápida mostra pelo menos sete casos expressivos de informações dos usuários comprometidas de alguma forma. Aproveitando esse gancho, o site norte-americano PC Magazine fez uma enquete sobre diversos assuntos, sendo um deles um aferimento à confiança das pessoas em relação a empresas de tecnologia. Spoiler: ela não é das melhores. Outro spoiler: o Facebook é a empresa com o menor nível de confiança.

Dos cerca de 2 mil respondentes, apenas 6% (ou 120 pessoas) disseram ter confiança na rede social criada por Mark Zuckerberg, com assustadores 48% mostrando desconfiança parcial (pessoas que usam a plataforma, mas mantêm uma certa restrição quanto ao que publica) ou total (pessoas que se ausentaram da rede como um todo). Não por acaso, o Facebook vem liderando as manchetes mundiais em notícias de violações ou vazamentos de dados — uma situação que começou em 2018 com o escândalo Cambridge Analytica, cuja punição só veio agora: uma multa de US$ 5 bilhões para a rede.

(Gráfico: PC Magazine, via Google Surveys)

A desconfiança não é à toa: em uma busca simples no Google por “privacy scandals in 2019” (“escândalos de privacidade em 2019”), por exemplo, seis dos 10 resultados exibidos são relacionados, direta ou indiretamente, ao Facebook, apontando para casos recentes (pós-Cambridge Analytica) ou passados (ações da rede em relação aos problemas que já enfrentou). O levantamento da PC Magazine, inclusive, reflete o resultado de outra enquete, conduzida pela empresa de segurança Toluna, na qual 40% de mil respondentes disseram não confiar na empresa.

A pesquisa da publicação não é de todo negativa, porém: outras grandes empresas do setor tecnológico mundial figuram sob uma ótica bem mais otimista. Em uma avaliação comparativa de confiança/desconfiança, Amazon (21%/10%), Google (24%/10%), LG (10%/8%), Microsoft (16%/8%) e Samsung (16%/9%) também figuram no levantamento.

Fonte: PC Magazine

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.