Publicidade

Gmail é acusado de marcar mais e-mails da direita como spam do que da esquerda

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Maio de 2022 às 21h35

Link copiado!

Alveni Lisboa/Canaltech
Alveni Lisboa/Canaltech
Tudo sobre Google

O Google foi acusado por políticos dos Estados Unidos de dificultar a disseminação de e-mails de campanha política da direita e arrecadação de fundos no Gmail. O serviço foi alvo de críticas de senadores republicanos depois de um estudo mostrar discrepâncias na forma como os filtros de spam atuam, com um suposto favorecimento a um dos lados.

Um estudo conduzido três profissionais do Departamento de Ciência da Computação da Universidade do Estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, aprofundou na questão. Em mais de 300 mil e-mails enviados durante a eleição de 2020, o Gmail teve 50% a mais de probabilidade de taxar as mensagens de republicanos como spam em comparação com os democratas.

Continua após a publicidade

Aparentemente, o algoritmo do serviço teria sido calibrado de alguma maneira que enquadrava mais mensagens provindas dos políticos de direita do que os da esquerda. Conforme o levantamento, o Outlook e o Yahoo Mail tiveram um percentual mais equilibrado que o rival do Google.

O gerenciador de e-mails da Microsoft foi o mais eficiente em barrar propaganda eleitoral. O percentual foi de mais de 90% das mensagens de republicanos barradas no anti-spam, enquanto os democratas tiveram uma taxa média de 75%.

Google não comentou diretamente

O Google publicou um posicionamento em seu blog oficial no qual explica o funcionamento do Gmail de modo superficial. Sem citar diretamente o estudo, o responsável pela segurança do produto, Neil Kumaran, trouxe dicas sobre a melhor forma de trabalhar com o site.

Continua após a publicidade

"Para melhorar a entrega de e-mail nas caixas de entrada, a ferramenta recomendada para envios em massa é o nosso site Postmaster Tools, na qual qualquer remetente de mensagens em massa pode ver a integridade de seu domínio", disse. O especialista aconselhou quem lida com o disparo de mensagens para muitos remetentes a acessar dados e diagnósticos para compreender como alcançar melhor êxito.

A empresa explicou que os recursos de filtragem foram criados para oferecer a melhor experiência para o usuário. Isso porque a filtragem de spam seria personalizada — logo, dá para supor que quem tende a ter uma visão política de determinado "lado" pode receber mais conteúdo sobre aquilo — e em constante refinamento.

Esse é mais um caso em que grandes empresas de tecnologia são acusadas de tratar com diferença conversadores de progressistas. Além do Google, a Meta, a Microsoft e o Twitter já foram acusados de censurar ideias de direita e favorecer a mentalidade mais voltada para a esquerda. Em ano eleitoral no Brasil, resta saber se movimentos assim se refletirão também por essas bandas.

Fonte: Universidade da Carolina do Norte, Google