Publicidade

Denúncias de abuso sexual infantil na web batem recorde no Brasil

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 06 de Fevereiro de 2024 às 14h29

Link copiado!

Imagem: Reprodução/Belicosa Netnografia)
Imagem: Reprodução/Belicosa Netnografia)

O número de incidentes envolvendo o compartilhamento de imagens de abuso e exploração sexual infantil na internet bateu o recorde dos últimos 18 anos. De acordo com dados da Safernet, foram mais de 71,8 mil denúncias desse tipo recebidas em 2023, um aumento de 77% em relação ao ano anterior e acima do recorde histórico anterior, de 2008.

O levantamento divulgado pela ONG de defesa dos direitos humanos na internet mostra que o ambiente digital piorou, principalmente no que toca a proteção da criança e do adolescente. Em 2022, foram 40,5 mil casos do tipo registrados pela instituição, com o número atual chegando perto do dobro.

Na visão do fundador e diretor-presidente da Safernet Thiago Tavares fatores como geradores de imagens por IA, venda de conteúdos explícitos gerados por adolescentes e falha das empresas de tecnologia contribuíram para a piora do cenário.

Continua após a publicidade

“Uma combinação de fatores explicam o aumento: a introdução da IA generativa para a criação desse tipo de conteúdo; a proliferação da venda de packs com imagens de nudez e sexo autogeradas por adolescentes; demissões em massa anunciadas pelas Big Techs, que atingiram as equipes de segurança, integridade e moderação de conteúdo de algumas plataformas", explica.

A fala de Tavares chama atenção às demissões em massa anunciadas pelas companhias nos últimos anos, o que atingiu principalmente times de segurança. Com menos mão de obra para realizar o controle de conteúdo, aumentam os casos de abuso e exploração sexual infantil, com crianças e adolescentes na mira direta.

Denúncias de xenofobia quadruplicaram

Continua após a publicidade

O relatório divulgado nesta terça-feira (6) pela Safernet também mostrou alta nos casos de xenofobia. O aumento foi de 252% nas denúncias desse tipo de crime em 2023, um total que aparece abaixo dos terríveis 874% de crescimento em 2022, outro recorde histórico entre os tipos de alertas analisados pela ONG.

Enquanto os casos de intolerância religiosa tiveram crescimento de 29,9%, caíram as denúncias relacionadas a racismo, misoginia e LGBTfobia; as reduções foram de 20,3%, 57,5% e 60,5%, respectivamente. A baixa já era esperada, segundo a Safernet, já que não tivemos eleições em 2023, com as denúncias do tipo sempre apresentando tendência de aumento nos anos pares, em que há pleito.

O relatório anual da Safernet foi divulgado neste Dia da Internet Segura, iniciativa global voltada para maior conscientização sobre privacidade e segurança na rede. As denúncias sobre crimes cibernéticos, abuso e exploração sexual infantil podem ser feitas online, pelo portal da ONG.

Fonte: Safernet