Com 37 milhões de assinantes, canal PewDiePie faturou US$ 7,5 milhões em 2014

Por Redação | 06.07.2015 às 16:32
photo_camera Divulgação

Não é novidade que os jogos de videogame ganharam cada vez mais espaço em sites da internet. Até o YouTube anunciou recentemente a criação de uma plataforma exclusiva para quem gosta de acompanhar novidades desse universo. Mas quando o assunto é gameplay, uma figura domina o ranking de visualizações. Trata-se de Felix Kjellberg, mais conhecido como PewDiePie, e que mostra mais uma vez o quão lucrativo é o mercado dos jogos eletrônicos.

De acordo com o jornal sueco Expressen, a empresa Kjellberg PewDiePie Productions, comandada pelo popular youtuber, faturou cerca de 63 milhões de coroas suecas no último ano, o equivalente a US$ 7,5 milhões. Isso representa quase o dobro do valor ganho em 2013, quando o canal do jovem angariou aproximadamente US$ 4 milhões. Por sinal, esse é o mesmo valor anual gerado em vendas de anúncios para o YouTube.

Kjellberg criou o PewDiePie há seis anos, numa época em que os famosos vídeos de gameplay com comentários — os chamados "Let's Play" — começaram a surgir. De lá para cá, ele já produziu mais de 2.300 vídeos e possui mais de 37 milhões de inscritos em seu canal. Sozinho, é responsável por mais de 300 milhões de visualizações por mês, com vídeos onde, basicamente, testa jogos eletrônicos, dá risada e emite opiniões sobre os principais títulos do mercado. Sua voz bastante característica e as reações exageradas e bastante hilárias são as principais marcas.

O sueco também é um dos principais nomes da Maker Studios, uma rede para youtubers comprada pela Disney em dezembro de 2012. Ela é uma das produtoras de conteúdo parceiras de sua companhia. Além disso, Kjellberg, que atualmente é considerado uma das pessoas mais influentes do mundo pela revista Variety, lançará em outubro seu primeiro livro, intitulado This Book Loves You ("este livro ama você", na tradução livre).

Sobre sua popularidade, o jovem diz ser legal ter tanta influência na internet, mas que ao mesmo tempo é assustador reconhecer a própria fama. Ele também comentou em algumas entrevistas anteriores que gostaria de ter menos pessoas o seguindo para poder dar conta de tudo, como responder comentários e evitar que muitos críticos questionem números tão astronômicos como os 37 milhões. "Eu preferiria ter mais ou menos 5 milhões de assinantes", disse.

Fontes: Expressen, GameSpot