Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

6 a cada 10 brasileiros acessam a internet apenas pelo celular

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 16 de Maio de 2023 às 17h28

Link copiado!

Keira Burton/Pexels
Keira Burton/Pexels

Mais de 92 milhões de brasileiros acessa a Internet exclusivamente pelo celular, revela a pesquisa TIC Domicílios 2022. Isso representa exatos 62% das pessoas que se ligam à rede mundial de computadores no Brasil.

A edição recente da pesquisa revela que o celular é o favorito na população feminina (64%), entre os pretos (63%) e pardos (67%), bem como nas classes D e E (84%). O relatório sobre o levantamento foi divulgado nesta terça-feira (16) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br).

Continua após a publicidade

O levantamento identificou também os principais usos das pessoas no Brasil. Mais da metade dos entrevistados (51%) disse ter usado o dispositivo para verificar se uma informação era verdadeira. Para quem acessa exclusivamente a Web pelo celular, esse percentual de checagem de desinformação caiu para 37%, bem menor do que aqueles que se conectam em múltiplos dispositivos (74%).

Já sobre a segurança digital, a pesquisa TIC Domicílios 2022 descobriu que apenas 33% dos brasileiros que usam apenas o celular adotam medidas de proteção, como senhas fortes e verificação de duas etapas. Quando são entrevistados usuários que acessam por outros dispositivos, o percentual sobe para 69%.

Acesso a web cresce, mas ainda é limitado

Segundo o levantamento, o país tem 149 milhões de usuários conectados à internet. Desse total, 142 milhões se conectam todos ou quase todos os dias, com imensa prevalência das classes A (93%) e B (91%) e proporções menores nas classes C (81%) e D/E (60%).

Apesar do dado positivo, ainda existem 36 milhões de brasileiros que não entram na web em momento algum. Curiosamente, esse número é maior entre habitantes de áreas urbanas (29 milhões) e pessoas com grau de instrução do Ensino Fundamental (29 milhões), idosos com 60 anos ou mais (18 milhões) e pretos e pardos (21 milhões).

A maioria não entra na web por falta de interesse (35%), mas também há elevado percentual que alega falta de habilidade (26%). Quando considerada apenas a classe A, a ausência de interesse é responsável por 90% dos casos, o que mostra ser uma questão de escolha.

Uso da internet em casa

Continua após a publicidade

O uso de cabos ou fibra óptica são a principal forma de conexão no Brasil, com presença em 38 milhões de domicílios. A região Sul é a mais conectada dessa forma, com 72% dos lares usando a tecnologia de cabos.

A região Norte é onde a tecnologia 3G ou 4G aparece como a conexão mais comum. Em cerca de 27% dos domicílios, a internet móvel é a única presente para o usuário.

Entre as casas conectadas, 16% compartilham conexões com os vizinhos. Essa situação é mais comum nas áreas rurais do país (27%), no Norte (21%) e no Nordeste (22%) do Brasil. “Observamos que um maior compartilhamento da conexão ocorre entre os estratos onde também é maior a proporção de domicílios sem acesso à Internet, indicando a existência de barreiras à conectividade”, conclui o coordenador da pesquisa Fabio Storino.

Continua após a publicidade

Hábitos de consumo do brasileiro

Em 2022, a TIC Domicílios trouxe de volta dados sobre a interação do usuário de internet com o comércio eletrônico. Segundo a pesquisa, 67 milhões de brasileiros compraram produtos e serviços online no ano passado. Esperava-se uma queda nesse dado após o fim da pandemia, mas isso não se comprovou na prática.

Na comparação com 2018, a categoria de roupas, calçados e materiais esportivos se destacou no estudo: 64% das aquisições foram nesse segmento, aumento de 16 pontos percentuais em comparação a 2018 (48%). Na segunda posição aparecem produtos para a casa e eletrodomésticos (aumento de 45% para 54%) e comidas e produtos alimentícios (salto de 21% para 44%).

Continua após a publicidade

Em relação aos serviços realizados online, os que mais cresceram foram:

  • Pedir táxi ou motoristas em aplicativos (de 32% para 40%);
  • Pagar por filmes ou séries na Internet (de 28% para 38%); e
  • Fazer pedidos de refeições em sites ou aplicativos (de 12% para 33%).

A forma de pagamento mais usada nas compras foi o cartão de crédito (73%). O Pix, lançado no final de 2020 e medido pela primeira vez pela pesquisa, ficou em segundo lugar com 66%. “Apesar de ser um meio de pagamento mais novo, o Pix foi usado por 44 milhões de brasileiros nas compras online, incluindo 23 milhões da classe C e 5 milhões das classes D/E”, comenta Storino.

O que é a TIC Domicílios?

Continua após a publicidade

A TIC Domicílios tem o objetivo de mapear o acesso às tecnologias da informação e comunicação nos lares brasileiros. O levantamento considera domicílios urbanos e rurais de todas as regiões do país e o uso por indivíduos com 10 anos ou mais.

A edição deste ano teve dados coletados entre junho e outubro de 2022. Foram mapeados 23.292 domicílios e 20.688 pessoas de várias localidades.