10 startups que ajudam profissionais, empresas e usuários da área de saúde

Por Rui Maciel | 10 de Maio de 2020 às 11h00
everythingposs/Depositphotos

No último dia 01º, o Canaltech publicou uma matéria com 15 startups que podem ajudar micro, pequenas e médias empresas nessa crise gerada pela COVID-19. Muitas delas ofereciam suas tecnologias de forma gratuita e que caem muito na hora de gerir seu negócio, se comunicar com um cliente ou resolver um problema mais urgente.

Agora, nesta segunda reportagem, vamos focar na área que vem sendo essencial no combate ao novo coronavírus e que vem salvando tantas vidas: a Saúde. Aqui, apresentaremos mais 10 startups que vem oferecendo suas soluções - muitas delas também gratuitas - tanto para profissionais do setor, quanto para empresas e até usuários finais. Confira abaixo:

Para empresas e profissionais da área de saúde

Dr. Controle

Segundo os criadores do Dr. Controle, a plataforma chega para trazer trazer maior agilidade e precisão para o sistema de prontuário médico. Após três anos de pesquisa e desenvolvimento de software, a solução tem como objetivo ser um facilitador para médicos e pacientes e seus tratamentos, gerando e armazenando receitas de diversos medicamentos de forma 100% digital.

O Dr. Controle realiza a prescrição de medicamentos online, minimizando erros graves por desentendimento dos itens escritos, além de permitir o necessário o distanciamento social e a limitação de contato físico entre pessoas em tempos de COVID-19. Ela também é credenciada pela infraestrutura do sistema nacional de certificação digital, o sistema ICP - Brasil, o que confere mais segurança na emissão das prescrições.

A plataforma traz uma nova forma de gerar receitas simplifica o armazenamento de dados e histórico de cada paciente para um controle dos sintomas, facilitando a implementação de recomendações corretivas ou preventivas para evitar problemas de saúde ou doenças futuras. Já os pacientes cadastrados conseguem gerenciar seu histórico médico, ter acesso aos remédios controlados de forma eficaz e aos dados da carteira de vacinação.

“Acreditamos que com o lançamento dessa plataforma de prescrições médicas, doutores e pacientes terão uma ferramenta essencial para desburocratizar e trazer mais segurança durante sua medicamentação”, afirma Marco Allegro, CEO da Dr. Controle. “O serviço da Dr. Controle oferece vantagens tanto para médicos e pacientes, como também para as farmácias”.

Além disso, segundo o executivo, para as farmácias, o Dr. Controle é um suporte para o controle de estoque e venda, além de ser uma plataforma de auditoria de venda de medicamento com segurança constando a legislação e órgãos federais.

Medicinae

Participante do Programa de Aceleração Visa, a startup Medicinae permite que médicos e clínicas recebam seus pagamentos de planos de saúde e cartões em 24 horas. Além disso, ela oferece um serviço gratuito que conecta todos os planos de saúde, unificando suas informações financeiras em um único lugar.

Para esse momento de crise gerada pela COVID-19, a empresa montou um plano de emergência para ajudar seus clientes e a comunidade de saúde, oferecendo consultoria financeira gratuita. Além disso, foram produzidos conteúdos com dicas e informações importantes. “Somos uma startup 100% focada no setor da saúde, e entendemos que nosso conhecimento pode ajudar muito, pois o impacto no setor está sendo bem significativo. Para quem atende plano de saúde, o impacto virá no caixa em 45 a 60 dias, que é o prazo de pagamento de mercado. Por isso oferecemos essa consultoria financeira de forma gratuita para nossos parceiros e clientes”, revela Rafael Coda, CEO da Medicinae.

Remederia

De olho no nicho dos pequenos estabelecimentos, o aplicativo Remederia liberou a sua versão gratuita para as pequenas e médias drogarias ampliarem as suas vendas online. Com isso, estabelecimentos dessa modalidade podem ter redução de custos com mão de obra, diminuição das chances de contágio dos funcionários, praticidade na comercialização dos produtos e o aumento das vendas.

“Os pequenos são os que mais sofrem, pois não têm toda a estrutura digital das grandes redes. Com o Remederia, eles poderão simplesmente cadastrar os remédios no aplicativo e começarem a vender online, preocupando-se apenas em entregar via delivery”, afirma Everson Costa, CEO do Remederia.

No caso do usuário, a utilização do app também é simples. Ao instalar e abrir o aplicativo em seu smartphone Android ou iOS, ele informa qual medicamento quer obter. Em seguida, finaliza a compra pelo celular e paga pelo produto. Na sequência, a drogaria entrega o remédio no local solicitado pelo cliente.

Remederia: remédios vendidos por pequenas drogarias via app

“A maioria das farmácias está se mantendo em funcionamento, com três ou mais funcionários, muitas vezes atendendo grupos de risco no balcão. Outras optam ainda por vender pelo WhatsApp ou call center, o que gera um processo de compra mais demorado e burocrático. Com o aplicativo, é possível diminuir a quantidade de funcionários atendendo e dar agilidade às vendas”, argumenta Costa.

Atualmente, os planos de adesão ao Remederia custam a partir de R$ 990,00 para as drogarias, podendo ter versão em white label para as farmácias oferecerem o serviço com a sua marca.

Amplimed

Desenvolvido por uma startup de mesmo nome, a Amplimed é uma plataforma online para gestão de clínicas e consultórios, com teleconsultas integradas e que pode ser usada por profissionais de saúde em todo Brasil. O software permite conduzir, com segurança, consultas com médico e paciente em locais distintos, contando com recursos de prontuário integrado e controle de prescrição de medicamentos.

A plataforma de prontuário eletrônico roda em nuvem e já inclui vários módulos de especialidades médicas: ginecologia, pediatria, reumatologia, oncologia, oftalmologia e dermatologia, entre várias outras. Ela também possui ferramentas de confirmação automática de consultas e outros módulos. Seus desenvolvedores também afirmam que ela já está adaptada a segurança dos dados de acordo com as melhores práticas do mercado e novas normas da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), além de cumprir todas as normas do país para a realização de consultas médicas (CFM e ICP-Brasil).

"Nossa preocupação é que o máximo de médicos consiga dar continuidade imediata às suas consultas, garantindo assistência a pacientes em isolamento e aos que estão em tratamento em casa", reforça Dr. Marcos A. Sonagli, diretor médico da Amplimed.

Para liberar o acesso à plataforma de prontuário eletrônico e teleconsultas por 30 dias, o profissional deve ser cadastrar neste link.

Hi Technologies / InLoco / SkyDrones / Flapper

Essas scale-ups (empresas que sustentam um rápido crescimento por um longo período de tempo e de forma escalonada) mentoradas pelo programa da Endeavor apresentam soluções focadas em diversos tipos de público.

A healthtech Hi Technologies está desenvolvendo em seu laboratório um exame para detectar o novo coronavírus. A ideia é disponibilizá-lo em para empresas que queiram testas seus funcionários e farmácias pelo custo médio de R$130, com o resultado saindo em dez minutos. O exame poderá ser encontrado em farmácias de todo o Brasil, mas o foco inicial será nas cidades de São Paulo e Curitiba. A startup já está analisando formas para deixar o exame mais barato e a expectativa é lançar o produto na segunda quinzena de abril.

Já a gaúcha SkyDrones está testando um de seus drones pulverizadores para desinfetar áreas públicas da cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O modelo utilizado no teste, o Pelicano 2020, consegue fazer voos com até 10kg de produtos químicos. A iniciativa é uma parceria da SkyDrones com o Pacto Alegre, a CapTable e a Prefeitura de Porto Alegre.

Skydrone: startup gaúcha desenvolveu um drone que desinfeta áreas públicas das cidades (Crédito da foto: Divulgação)

Já a Flapper é uma empresa de fretamento mineira e que vem participando ativamente dos voos em busca de brasileiros no exterior e que estão isolados por causa da pandemia. Especializada em voos internacionais,startup, junto com as autoridades locais, constrói corredores especiais e permissões temporárias para permitir que cidadãos europeus possam chegar aos seus destinos finais na América do Sul.

Por fim, outra scale-up envolvida com o cenário é a InLoco - empresa de tecnologia que fornece inteligência com base em dados de localização - que está monitorando os melhores estados brasileiros em contenção do vírus. Por enquanto, dados da empresa indicam que o Maranhão é o estado que mais está respeitando o isolamento social. O estado que menos respeita a quarentena é Minas Gerais. Aliás, você pode acompanhar o índice de isolamento social no site da InLoco.

InLoco: startup usa inteligência baseada em dados de localização para monitorar a pandemia da COVID-19 (Crédito da foto: Divulgação)

Para o público em geral

Missão COVID

Criada no dia 23 de março (sob a supervisão da consultoria de inovação digital Go.K), a Missão Covid conecta gratuitamente médicos voluntários a pessoas com dúvidas sobre o coronavírus ou que apresentem alguns sintomas e não sabem se devem ou não se dirigir ao hospital. Sem fins lucrativos, a plataforma conta com mais de 1040 médicos cadastrados e mais de 47 mil pacientes, entre já atendidos e agendados, inclusive de brasileiros no exterior.

Até o momento 15% dos pacientes atendidos foram encaminhados para unidades de saúde. “Obviamente que se o paciente apresentar sinais e sintomas que indiquem avaliação médica presencial, ele será orientado a ir ao hospital”, explica o Dr. Leandro Rubio. “Já atendemos brasileiros na Austrália, Estados Unidos e Europa. Até o momento atendemos brasileiros em 64 países”, diz Rubio. “A estrutura de saúde em outros países é extremamente cara ou não está dando o suporte necessário para a situação. Também atendemos muitos pacientes dos grupos de risco que estão totalmente isolados”, completa.

A orientação médica por telemedicina visa não sobrecarregar ainda mais o sistema de saúde pública e particular durante a pandemia do coronavírus, por isso é realizada de forma remota e virtual. Segundo o dr. Rubio, são nesses momentos de crise que a colaboração e a humanização fazem toda a diferença. “Nós queremos e vamos entregar assistência e impactar a saúde do nosso país nesse momento tão importante”, conclui.

“Estamos utilizando um projeto de inovação para diminuir o impacto no sistema de saúde brasileiro. Temos uma grande missão voluntária e humanitária de ajudar a população brasileira, por isso focamos todo o nosso time no funcionamento desta plataforma nas últimas semanas”, completa Cristiano Kanashiro, CEO da GO.K.

Macro Solidária

Disponível gratuitamente para smartphones Android e iOS (iPhone), o aplicativo Macro Solidária oferece à população aconselhamentos gratuitos nas áreas da saúde, psicologia e jurídica. A iniciativa foi idealizada pela Macro Plataforma, uma startup da área de benefícios (HR Tech) e conta com apoio de clínicas e escritórios de advocacia. O objetivo do app é diminuir o movimento de pessoas em hospitais, clínicas, unidades básicas de saúde, bem como, ajudá-las a lidar com crises emocionais e resolver dúvidas de caráter judicial, durante o período da quarentena, sem a necessidade de sair de casa.

Dentre os serviços gratuitos oferecidos pela Macro Solidária, estão:

- Aconselhamento médico: auxilia usuários que tiverem algum sintoma de doença - sendo gripe ou não -, antes da mesma procurar um pronto-socorro, evitando que esta pessoa não corra o risco de ser contaminada. É uma forma de contribuir para não sobrecarregar o sistema de saúde. Os médicos irão analisar cada caso e, caso eles percebam que se tratam de sintomas da COVID-19, eles orientarão os usuários a buscar um pronto-socorro.

Macro Solidária: diversos serviços à disposição do público

- Aconselhamento psicoterapêutico: tem como objetivo ajudar pessoas que estão tendo, por exemplo, crises de ansiedade por conta do isolamento social, medo de contrair o vírus, medo da morte, ou o temor de perder o emprego. Por meio de um aconselhamento, os profissionais apontam as diretrizes para a pessoa lidar com este momento de stress. Sempre que o terapeuta perceber um quadro grave, eles orientarão para que as pessoas busquem um tratamento psiquiátrico.

- Aconselhamento Jurídico: aqui, o objetivo é tirar dúvidas sobre todas as mudanças trabalhistas que o governo vem fazendo relacionados a empregados e empregadores. De igual forma, qualquer situação que fuja de um parâmetro legal e coerente, os advogados irão orientar as pessoas a buscarem especialistas em direito de acordo com a necessidade.

Além disso, no app do Macro Solidária também traz descontos em parceiros como supermercados, restaurantes, e-commerce, entre outros – todos com vantagens exclusivamente online.

Vidafone

Os idosos estão entre os grupos que mais exigem atenção com a pandemia do novo coronavírus. E em tempos de isolamento social, a recomendação é que pessoas acima de 60 anos fiquem em casa e que os familiares evitem contato próximo. Logo, tecnologias de teleassistência são fundamentais para aperfeiçoar os cuidados a esse grupo. E esse é o objetivo de um dispositivo chamado Vidafone, desenvolvido por uma empresa Tecnosenior.

O Vidafone é um dispositivo que permite ao usuário acionar uma Central de Atendimento que pode auxiliar os idosos em caso de emergência . Ao toque de um botão SOS, será gerada uma chamada com a central, que prestará a primeira assistência, visando acalmá-lo, e contatar os familiares ou responsáveis cadastrados e que possam ajudar no socorro. “Além dos pedidos de ajuda, a central também tem atendentes disponíveis para conversar, estamos disponíveis 24 horas por dia”, explica Carine Proto, COO da Tecnosenior.

Vidafone: dispositivo pode prestar socorro aos idosos ao toque de um botão (Crédito da foto: divulgação)

O botão SOS do Vidafone pode ser acionado em um dispositivo usado como pulseira ou pingente junto ao corpo, ou pelo próprio console, equipamento que deve ser conectado na linha telefônica fixa e na tomada de energia elétrica. O dispositivo usado como pulseira ou pingente, por sua vez, possui uma bateria de longa duração, é 100% à prova d’água e antialérgico.

A comunicação desse sistema com a Central de Atendimento 24h da Tecnosenior opera em qualquer lugar do Brasil com rede de telefonia fixa e conta ainda com a opção de chamada induzida. “Com este recurso, o familiar ou responsável pode fazer uma ligação diretamente para o idoso que estiver sozinho em casa, com viva-voz de longo alcance pelo console, sem que ele precise atender a chamada”, observa Proto.

O Vidafone possui ainda diversos recursos e acessórios opcionais. Com sensores que podem ser instalados na casa, estes acessórios se conectam com o console do Vidafone para a realização da chamada de emergência. Um deles é o Sensor de Queda, que também tem botão SOS e é utilizado junto ao corpo em formato de pingente. Ao detectar um evento, por meio de um cálculo baseado em mudança de ângulo, velocidade, impacto e altura, o sensor ativará uma chamada de emergência automaticamente.

alt.bank Saúde+

Com foco no público desbancarizado - que compreende mais de 45 milhões de pessoas pelo Brasil - a alt.bank é uma fintech cuja plataforma permite ao usuário ter uma conta digital para realizar transações financeiras fora do ambiente bancário. E na última semana, a empresa passou a oferecer uma conta digital que inclui serviços de saúde e teleconsulta.

Com o nome de alt.bank Saúde+, a modalidade permite ao usuário ter acesso a consultas médicas ilimitadas, via telemedicina, a partir de R$ 40 por sessão. Para ter acesso, ele precisa pagar uma taxa mensal de R$ 15 - no entanto, gastando R$ 375 em média no cartão de débito ou crédito pré-pago, o custo da taxa é pago pelo sistema de cashback.

alt.bank: fintech passa a oferecer serviços de saúde e teleconsulta em sua conta digital

Ao abrir uma conta, o usuário deverá ir ao site da alt.bank Saúde+ e solicitar sua inclusão na modalidade. Uma vez dentro do programa, o agendamento das consultas é feito por meio do CPF da pessoa, via aplicativo ou pelo site do Dr.Consulta, parceira oficial da ação. As consultas online são feitas através do WhatsApp e tem retorno online garantido - sempre de acordo com orientações do médico, sem custo adicional, dentro dos 30 dias após a primeira consulta. Entre as especialidades que podem ser agendadas de forma online, estão Cardiologia, Clínica Médica, Dermatologia, Endocrinologia, Gastroenterologia,Infectologia, Nefrologia, Neurologia, Psiquiatria, Alergia e Imunologia, Oftalmologia Pediátrica, Pneumologia Pediátrica, Vídeo Orientação Medico Gripe ou Resfriado, entre outras.

Os R$ 15 mensais pagos pelo usuário possibilitam aos correntistas ter acesso ao benefício de saúde e ao ao programa de cashback, sendo que os valores das consultas são determinados pela Dr. Consulta, O usuário poderá agendar quantas consultas quiser, ao preço de R$40 cada. "Diferentemente de outros players do mercado, não colocamos limites de agendamento de consulta", afirmou Fabio Silva, diretor-geral do alt.bank no Brasil, em entrevista ao Canaltech. "Além disso, o valor de R$ 40 é o valor por consulta independentemente da especialidade. Este é o valor máximo cobrado dentro da tabela vigente, mas que, claro, pode ser alterada pelo parceiro no futuro", completa.", completa.

ITC - Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral

Diante da incerteza sobre a data de reabertura de clínicas, consultórios e centros médicos, idosos e pessoas com dores crônicas ou em período de pós-operatório sofrem com a ausência do tratamento de fisioterapia nesse período de quarentena. Com isso em mente, o Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral (ITC) lançou uma plataforma online que oferece atendimento gratuito de fisioterapia para todos os brasileiros com dores musculoesqueléticas, como hérnia de disco lombar, hérnica de disco cervical, dor ciática, cervicalgia, joelho e quadril e lombalgia.

Com o nome de Scal, a plataforma reúne 240 clínicas de fisioterapia espalhadas por mais de 20 estados do Brasil. Ao todo, são cerca de 70 mil pacientes que dependem do tratamento para manter o seu bem-estar e que podem ser atendidos. “A princípio, estávamos desenvolvendo essa plataforma para o uso interno dos nossos clientes e de três mil profissionais. Mas, com a chegada do Coronavírus no Brasil, e a permissão de teleconsultas pelo Conselho Federal de Fisioterapia (COFFITO), decidimos acelerar os ajustes e ampliar o serviço, de forma gratuita, para todos os brasileiros que precisam de tratamento”, afirmou Helder Montenegro, gestor do ITC, que também é fisioterapeuta.

ITC: atendimento gratuito em fisioterapia por meio de videochamadas (Crédito da foto: divulgação)

Para usar a plataforma, o usuário precisa acessar o site da iniciativa, fazer o cadastro e iniciar o agendamento pelo Whatsapp no número (85) 98595-1553. Pela localização (CEP) do paciente, o software agenda a consulta com a clínica ou profissional mais próximo. No dia da consulta, com até 15 minutos de antecedência, o profissional direcionado faz contato com o paciente através de uma sala de videoconferência. Para utilizar o serviço, basta o usuário possuir um dispositivo com câmera e acesso à internet (tablete, celular, notebook desktop). Caso o paciente não tenha um acompanhante para auxiliar com a câmera, basta posicionar o aparelho em um local com boa iluminação e estabilidade e seguir as orientações do profissional. A plataforma estará disponível, gratuitamente, para todo o Brasil durante todo o período de quarentena.

Bonus track

Projeto Infil

O Projeto Infill é uma fábrica de impressoras 3D, sediada no Complexo do Alemão, comunidade localizada na zona norte do Rio de Janeiro. O local comporta o projeto Maker Space, com cursos de qualificação em tecnologia para jovens, encaminhados para trabalharem na produção de máquinas de baixo custo.

A ação foi criada por Lucas Lima, formado em engenharia mecânica e que construiu um modelo capaz de imprimir objetos tridimensionais. E entre eles, estão os Equipamentos de Proteção Individual (ou EPIs), como máscaras e face shields, que vem sendo produzidos e doados pelo Projeto Infil e usados por trabalhadores da região, principalmente em hospitais e outros centros de saúde.

Face shields produzidas em impressoras 3D pelo Projeto Infill, no Rio de Janeiro (Crédito da foto: Projeto Infill)

E para colaborar nesta iniciativa, Adriano Mussa, Diretor de Inteligência Artificial da Saint Paul Escola de Negócios, anunciou que nas próximas semanas,toda a renda arrecadada por ele e pela Saint Paul Editora na venda de seu primeiro livro: INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL – mitos e verdades - será revertida para o Projeto Infil.

As versões impressa e digital da obra podem ser compradas neste link.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.