Saiba mais sobre o Snapdragon 845, que acaba de ser revelado pela Qualcomm

Por Patrícia Gnipper | 06 de Dezembro de 2017 às 17h14

Ontem (5), a Qualcomm fez uma breve introdução sobre seu novo processador mobile, o Snapdragon 845. Prometendo mais detalhes para o segundo dia do Snapdragon Tech Summit, evento que acontece no Havaí, a fabricante, agora, forneceu mais informações sobre o chip que fará parte dos aparelhos topo de linha em 2018.

Fabricado na mesma construção de 10 nanômetros (já usada na geração anterior), o Snapdragon 845 chega com arquitetura remodelada que garante a fluidez de vídeos em HDR e 4K no smartphone, além de ter aprimorado o processamento de inteligência artificial. Para 2018, a Qualcomm está focando em IA, imersão, segurança e conectividade. Além disso, o chip tem ainda mais performance, com menor consumo de energia, em comparação com o Snapdragon 835 do ano passado.

Fotografia mobile como nunca antes vista

O 845 conta com processador gráfico Adreno 630, e também tem processador de imagens ISP Qualcomm Spectra 280. Segundo Tim Leland, líder de gráficos da companhia, esse ISP permite a captura de vídeos "Ultra HD Premium" a 60 quadros por segundo com uma câmera de 16 megapixels e, segundo a fabricante, o novo Snapdragon será um processador tão bom para a fotografia mobile que os aparelhos que contarem com esse chip poderão se equiparar a câmeras profissionais.

Isso porque, ainda segundo Leland, com essa tecnologia as câmeras de smartphones capturarão ainda mais volume de cores (incluindo uma ampla gama de tons da mesma cor), enquanto as tecnologias de fotografia para celulares vinham focando apenas em maiores resoluções, nos últimos anos. Com o Snapdragon 845, os aparelhos contarão com a alta resolução, naturalmente, mas produzindo resultados ainda mais impactantes.

Ainda, o ISP Spectra 280 também proporciona uma maior qualidade para imagens registradas em condições de baixa luminosidade, trabalhando em conjunto com softwares modernos que reduzem ruídos. O chip também garante aprimoramento na estabilização de vídeos e, com o Adreno Foveation, o Snapdragon 845 consegue rastrear o olhar do usuário para renderizar melhor o objeto ou cenário em foco, deixando o restante, menos interessante, em menor evidência na gravação final.

Inteligência artificial

A Qualcomm também trabalhou bastante no processamento de IA do 845. O chip foi focado na otimização, significando que o processador dará conta de tarefas de maneira aprimorada ao delegá-las para diferentes núcleos simultaneamente.

Ainda, os desenvolvedores poderão escolher exatamente quais núcleos usarão para essa finalidade, entre o Hexagon 685, a GPU ou o CPU Kryo. Segundo a fabricante, o Snapdragon 845 é capaz de executar tarefas de IA três vezes mais rapidamente do que a geração anterior, além de trazer suporte para uma variedade de frameworks populares de inteligência artificial, como o TensorFlow, da Google, o Caffe 2, do Facebook, e o novo Open Neural Network Exchange (ONNX).

E os assistentes pessoais dos dispositivos móveis saem ganhando com o 845. O processador pode tornar a resposta dos assistentes, como Bixby e Google Assistente, ainda mais veloz e precisa.

Segurança em foco

Nos últimos tempos, hackers têm se tornado cada vez melhores na exploração de vulnerabilidades. Por isso, a Qualcomm decidiu adicionar ao Snapdragon 845 o chamado "Secure Processing Unit" (SPU), que funciona com um processador à parte somente para trabalhar em prol da segurança do componente. O SPU funciona como uma espécie de cão de guarda, adicionando uma terceira camada de segurança ao processador, e também foi desenvolvido pensando na segurança de informações biométricas.

Explicando melhor: aplicações que dependem da biometria do usuário para funcionar, incluindo impressões digitais, leitura de íris e mapeamento facial, terão esses dados protegidos em um ambiente exclusivo, que também fica responsável por lidar com autorizações de pagamentos virtuais e cartões SIM.

Ainda mais conectividade

O lançamento do ano passado trouxe o gigabit LTE, mas, para este ano, a Qualcomm inseriu no Snapdragon 845 a segunda geração da tecnologia, que chamou de X20. Isso porque ela traz 20% de aprimoramento de velocidade de conectividade em tempo real, em comparação com o X16 do Snapdragon 835. A companhia garante que, com o novo chip, os aparelhos móveis serão capazes de se equiparar às velocidades de conexão da fibra óptica, que permite o download de vídeos com duas horas de duração em apenas dois minutos, ou até menos do que isso.

Por fim, a performance

Ok, mas o quanto, de verdade, o Snapdragon 845 é mais potente do que seu antecessor? Bom, segundo a Qualcomm, o novo chip tem velocidade 25 a 30% maior do que o 835, com seus poderosos oito núcleos divididos em quatro voltados para performance, propriamente dita, e os outros quatro se encarregando da eficiência. A fabricante garante que os núcleos de performance podem atingir os 2.8 GHz de velocidade, enquanto os módulos de eficiência chegam a 1.8 GHz.

Sendo assim, o 845 é 30% mais potente e eficaz do que o 835, e tudo isso consumindo uma menor quantidade de energia do dispositivo. Os primeiros smartphones com o novo chip chegarão ao mercado já no início de 2018.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.