Novas GeForce RTX 3000 têm até o dobro de desempenho da RTX 2080 Ti

Por Sérgio Oliveira | 01 de Setembro de 2020 às 13h45
Divulgação/Nvidia
Tudo sobre

Nvidia

Saiba tudo sobre Nvidia

Ver mais

A Nvidia anunciou na tarde desta terça-feira (01) a nova geração de placas de vídeo GeForce RTX 3000. Em apresentação online, o CEO da companhia, Jensen Huang, confirmou aquilo que todos os rumores apontavam: as GPUs terão desempenho até duas vezes superior em relação à RTX 2080 Ti.

Segundo Huang, graças às novidades trazidas pela nova arquitetura Ampere, as novas RTX 3000 representam o maior salto de desempenho da história da Nvidia: “Daqui a 20 anos, olharemos para trás e veremos que o futuro dos games começou agora”. E quais exatamente são essas novidades?

Para começar, vale destacar os novos processadores de fluxo e a segunda geração de núcleos RT dedicados, que entregam taxas de transferência duas vezes mais rápidas que as GeForce RTX baseadas na arquitetura Turing, além de proporcionar ray tracing, sombreamento e computação simultaneamente. Os núcleos Tensor também foram atualizados para sua terceira geração e agora entregam o dobro de desempenho em relação à geração anterior em tarefas que exigem recursos de inteligência artificial, como o DLSS.

Outras adições bem-vindas são os novos chips de memória GDRR6X desenvolvidos pela Nvidia em parceria com a Micron. De acordo com a fabricante, é essa tecnologia que permite as novas placas de vídeo terem até 1 TB/s de largura de banda. Aliado a isso, também há o RTX IO, novo recurso que permite o carregamento e descompressão de assets até 100x mais rápido que discos rígidos e APIs tradicionais de armazenamento.

A união dessas novas tecnologias contribuem para que as novas GeForce RTX 3000 sejam não só mais eficientes, como entreguem mais FPS e mais qualidade gráfica que qualquer outra placa de vídeo do mercado.

Os 10 principais recursos que a arquitetura Ampere traz para as novas GeForce RTX 3000
Os 10 principais recursos que a arquitetura Ampere traz para as novas GeForce RTX 3000 (Gráfico: Divulgação/Nvidia)

Modelos da GeForce RTX 3000

E, afinal de contas, quais os modelos de GeForce RTX 3000 que chegarão ao mercado? Ao todo, a Nvidia confirmou três deles: GeForce RTX 3070, GeForce RTX 3080 e GeForce RTX 3090.

A GeForce RTX 3070 é a porta de entrada no novo lineup de placas de vídeo da Nvidia. Apesar de ser o modelo mais básico, ela oferece o mesmo desempenho das atuais RTX 2080 Ti com um grande atrativo: custa menos da metade do preço na gringa. Em relação à sua antecessora direta, a RTX 2070, os ganhos de performance são sensíveis e, em média, 60% superiores. E tudo isso sem precisar recorrer às novas memórias GDDR6X, já que ela vem equipada com 8 GB GDDR6 e barramento de 320 bits. Com largura de banda com de 512 GB/s e TDP de 220 W, a promessa é que o modelo ofereça ao usuário poder de fogo suficiente para rodar jogos em 4K e 1440p sem dificuldades.

Modelo de entrada no segmento high end, GeForce RTX 3070 chega para substituir a RTX 2070 oferecendo o mesmo poder de fogo das RTX 2080 Ti
Modelo de entrada no segmento high end, GeForce RTX 3070 chega para substituir a RTX 2070 oferecendo o mesmo poder de fogo das RTX 2080 Ti (Imagem: Nvidia)

Um degrau acima, a GeForce RTX 3080 será o carro-chefe desta nova geração de GPUs. Isso porque, a partir daqui, o usuário já consegue ter até mais que o dobro de desempenho em relação à RTX 2080. Muito disso é graças aos 10 GB da nova memória GDDR6X, barramento de 320 bits, 4352 núcleos CUDA, 760 GB/s de largura de banda e 320W de TDP para executar jogos a 60 FPS em resolução 4K.

GeForce RTX 3080, o carro-chefe da nova família de GPUs da Nvidia: usuários conseguirão jogar em 4K a 60 FPS
GeForce RTX 3080, o carro-chefe da nova família de GPUs da Nvidia: usuários conseguirão jogar em 4K a 60 FPS (Imagem: Nvidia)

Finalmente, o panteão das GPUs agora tem um novo dono: a GeForce RTX 3090. Aqui o nível de performance é brutal e mostra que a Nvidia não sabe brincar: ao todo, são 24 GB de memória GDDR6X com barramento de 384 bits e 5248 núcleos CUDA rodando a 1.695 MHz para tankar jogos em 8K e a 60 FPS. Para ter uma dimensão do que isso representa, a RTX 2080 Ti tem “apenas” 11 GB de memória GDDR6 e 4352 núcleos CUDA, enquanto a Titan RTX (até agora o suprassumo em matéria de placa gráfica) tem desempenho 50% inferior em relação ao novo modelo. É poder de fogo de sobra para abrir uma nova era no PC gaming.

Chamada de
Chamada de "Big Ferocious GPU", a RTX 3090 é o suprassumo das placas de vídeo do mercado atual (Imagem: Nvidia)

Apesar das especificações diferentes entre cada modelo, todos eles compartilharão algumas características que foram bem detalhadas pela Nvidia durante a apresentação. Uma das mudanças mais comentadas nas últimas semanas foi a mudança no padrão de alimentação, que agora utilizará um novo conector de 12 pinos — e embora já tenham sido anunciadas algumas fontes com esse novo projeto, a fabricante assegurou que há compatibilidade com o padrão atual de oito pinos graças a um adaptador incluído.

Todos os modelos também contarão com o novo sistema de refrigeração Dual-Axial Flow-Through. Em vez de jogar ar frio em cima dos componentes e da PCB, essa novidade faz o push and pull e promove a circulação de ar por dentro das placas. A ideia é baixar a temperatura de pico de operação em até 30ºC e otimizar o desempenho na mesma medida em que é extremamente silencioso.

Para fechar, as GPUs chegam compatíveis com HDMI 2.1 e com o novo codec AV1. Graças a essa dobradinha, os usuários terão suporte a televisores 8K HDR com um único cabo e consumindo até 50% menos banda de dados durante transmissões de vídeo online.

Novo sistema de refrigeração das GeForce RTX 3000 proporcionará 55% mais circulação de ar e 30% mais eficiência sendo 3x mais silencioso que a geração anterior
Novo sistema de refrigeração das GeForce RTX 3000 proporcionará 55% mais circulação de ar e 30% mais eficiência sendo 3x mais silencioso que a geração anterior (Imagem: Nvidia)

Novos recursos

A Nvidia também aproveitou a apresentação para confirmar o lançamento de três recursos exclusivos das GeForce RTX 3000. A promessa é de melhorar a experiência geral não só dos jogadores, mas também de streamers, criadores de conteúdo e pro players.

Focado em profissionais de eSports, o Nvidia Reflex funcionará em conjunto com monitores compatíveis com G-Sync para reduzir ainda mais a latência em jogos competitivos como Apex Legends, Call of Duty: Warzone, Fortnite e Valorant. Com tecnologias como o Reflex Low-Latency Mode, as novas GPUs detectarão os comandos do mouse e medirão o tempo que leva para os pixels resultantes disso mudarem na tela para reduzir a latência em até 50%.

Já o plugin Nvidia Broadcast permitirá que os streamers aprimorem a qualidade de seus microfones e webcams com efeitos de IA executados pelas RTX 3000 para remover ruído de áudio, aplicar fundo virtual e enquadramento automático. Por fim, o Omniverse Machinima oferece a criadores de conteúdo e produtores audiovisuais uma suíte completa para eles mixarem recursos capturados in game com o auxílio de inteligência artificial para renderizar e criar vídeos com qualidade profissional. O Omniverse Machinima entrará em breve em período de testes e você pode se inscrever para testá-lo no site oficial.

GeForce RTX 3000: preço e disponibilidade

As novas GeForce RTX 3000 chegarão ao mercado pelas mãos de fabricantes parceiras da Nvidia, incluindo ASUS, EVGA, Galax, Gigabyte e outras. O lançamento será feito de forma segmentada seguindo o calendário e as sugestões de preço a seguir:

  • GeForce RTX 3080: 17 de setembro, por a partir de US$ 699 (mesmo preço da RTX 2080);
  • GeForce RTX 3090: 24 de setembro, por a partir de US$ 1.499;
  • GeForce RTX 3070: em outubro, por a partir de US$ 499 (menos da metade da RTX 2080 Ti).

Ainda não há data de lançamento nem preço estimados para o Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.