Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Intel investirá R$ 185 bilhões em fábricas para novos semicondutores

Por| Editado por Wallace Moté | 17 de Março de 2022 às 09h00

Link copiado!

Getty Images
Getty Images
Tudo sobre Intel

Em conferência feita recentemente, o CEO da Intel Pat Gelsinger anunciou que a empresa aumentará a sua capacidade de produção de chips com novas plantas industriais na Europa. No total, serão investidos mais de 33 bilhões de euros (cerca de R$ 185 bilhões em conversão direta) na implementação de novas tecnologias, que permitirão a montagem em grande escala de componentes para dispositivos eletrônicos.

A maior das fábricas ficará localizada na região da Saxônia-Anhalt, metade norte da Alemanha. Com um montante gasto superior a 17 bilhões de euros (~R$ 95 bilhões), sua construção deverá gerar mais de 7 mil empregos, enquanto o funcionamento criará mais de 3 mil vagas especializadas — as obras terão início no primeiro semestre do ano que vem, com previsão de término em 2027.

Continua após a publicidade

Espera-se que essa fábrica tenha as tecnologias mais modernas em desenvolvimento e fabricação de semicondutores, com suporte para a manufatura nos padrões Intel 18A e 20A, equivalentes a litografias de 1,8 e 2 nanômetros, respectivamente. As máquinas contarão com o uso de raios ultravioleta extremos (UEV, na sigla em inglês), para que feixes de luz mais largos atinjam a superfície dos wafers em que os chips serão impressos.

Mais fábricas da Intel

Outra unidade será localizada na Irlanda, com um investimento de 12 bilhões de euros (~R$ 67 bilhões) para expansão do processo de produção Intel 4. Os chips produzidos por lá serão equivalentes a concorrentes que possuem arquiteturas de três a cinco nanômetros.

A terceira fábrica ficará na Itália, em acordo que aconteceu com o esforço do governo local. Esta planta ficará responsável por processos "back-end", que acontecem depois de os chips já terem sido fabricados e os circuitos estarem gravados nos wafers, para depois serem separados de acordo com a necessidade. O investimento total na unidade italiana ficará em torno dos 4,5 bilhões de euros (~R$ 25 bilhões).

Durante a conferência, Gelsinger aproveitou para destacar a complexidade para construir e ativar fábricas equipadas com as últimas tecnologias: de acordo com o executivo, é necessário ter uma quantidade de aço equivalente a cinco torres Eiffel, além de concreto suficiente para encher 240 piscinas olímpicas, e dois grandes estádios de futebol somente em espaço para descontaminação de componentes.

Fonte: Wccftech