Vazam mais de 20 GB de documentos com supostos segredos industriais da Intel

Por Ramon de Souza | 06 de Agosto de 2020 às 19h45
The Street
Tudo sobre

Intel

Saiba tudo sobre Intel

Ver mais

Uma coleção contendo mais de 20 GB de documentos confidenciais internos da Intel foi publicada no Twitter na tarde desta quinta-feira (6). Tratam-se de diversos arquivos contendo propriedades intelectuais da marca, marcados como “restrito” ou “confidencial”, e abordando inclusive arquiteturas e projetos de hardware ainda não divulgados pela companhia. A veracidade do vazamento, porém, ainda precisa ser confirmada.

O banco de dados foi disponibilizado pelo suíço Till Kottmann, famoso pesquisador que frequentemente expõe coleções vazadas através de servidores mal configurados e repositórios Git com baixo nível de proteção; o responsável por exfiltrar os documentos, porém, foi um hacker anônimo que afirma ter efetuado o desvio no começo do ano. Segundo a dupla, os 20 GB são apenas uma parte do total adquirido.

O material incluso na coleção é diversificado, contendo desde campanhas promocionais para produtos antigos da Intel (como os processadores da família Kaby Lake, de 2016) até especificações técnicas e esquemáticas de arquiteturas futuras que ainda não foram lançadas (como a Tiger Lake). Também é possível encontrar ferramentas de debug, binários de drivers, roadmaps, SDKs e conteúdo de divulgação editáveis pelo Adobe InDesign.

Reprodução/ZDNet

Ao ZDNet, a Intel afirmou que está investigando o incidente, mas descartou uma invasão de força bruta. “A informação parece vir do Centro de Design e Recursos da Intel, que armazena informações para uso por nossos consumidores, parceiros e outros agentes externos que estão registrados para acesso. Acreditamos que um indivíduo com acesso fez download e compartilhou esses dados”, afirmou um porta-voz.

Fonte: Tom's Hardware, ZDNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.