Xbox: Phil Spencer fala sobre o futuro da marca

Xbox: Phil Spencer fala sobre o futuro da marca

Por Bruna Penilhas | 09 de Junho de 2022 às 09h00
Reprodução/Microsoft

A Microsoft divulgou para convidados e imprensa uma nova edição do programa “What’s Next for Gaming”, que revela ideias e planos de executivos da marca Xbox para os próximos anos da empresa. Entre os entrevistados, está Phil Spencer, CEO da Microsoft Gaming, e um dos principais responsáveis por liderar o momento atual da Xbox no mercado de jogos.

Um modelo de negócios baseado na inclusão

Durante toda a conversa, Spencer reforçou o compromisso da marca em oferecer diferentes maneiras para os jogadores aproveitarem seus games favoritos, seja por meio de consoles ou PC, e também com o impulsionamento de grandes serviços da empresa, como o Xbox Game Pass e Xbox Cloud Gaming.

“Ao pensar na plataforma que construímos, é uma plataforma que pode alcançar milhões de jogadores, tanto no console, quanto no computador, seja pelo Xbox Cloud Gaming, em que os jogadores de qualquer aparelho podem encontrar o que querem jogar, seja em um navegador, um aplicativo ou em um dispositivo dedicado aos jogos. Isso é fundamental para onde o Xbox está indo: encontrar o máximo de jogadores, cultivar uma comunidade de criadores”, declarou o executivo.

Ainda sobre este assunto, Spencer comentou sobre como a Microsoft Gaming está trabalhando para tornar a comunidade gamer mais diversa, inclusiva e segura: “Temos mais de 100 milhões de jogadores de Xbox. Sabemos que temos pessoas de todas as idades procurando comunidades de jogadores. Queremos garantir que estamos investindo em segurança. Para que eles possam encontrar jogadores como eles ou que têm os mesmos interesses e, honestamente, para que também possam bloquear alguns jogadores”.

Microsoft Gaming quer manter o objetivo de levar jogos para diferentes plataformas ao longo dos próximos anos. (Imagem: Divulgação/Xbox)

O executivo explicou que a Xbox investe em um sistema de programação que remove conteúdo inadequado de suas plataformas. Em 2021, a Microsoft comprou a Two Hat, empresa de moderação que tem como foco usar ferramentas para manter a segurança de ambientes online e combater comportamentos tóxicos no meio digital.

Em seguida, Spencer falou sobre os esforços recentes da Microsoft no quesito acessibilidade. Também no ano passado, a empresa anunciou uma nova linha de periféricos para pessoas com mobilidade reduzida, bem como o lançamento do controle adaptável de Xbox no Brasil. Ainda mais recentemente, Forza Horizon 5 ganhou configurações de acessibilidade que ajustam o gameplay e também a opção de ativar uma intérprete de linguagem de sinais em cutscenes do jogo.

“Acreditamos que, ao focar em acessibilidade, melhoramos os jogos para todo mundo. E não só no Xbox. A indústria começou a focar nessa área também. Para nós, é sobre criar uma plataforma de jogo para os próximos 20 anos. Queremos ter uma comunidade incrível de jogadores que encontrem bons jogos de vários criadores [...]. Que as comunidades sejam seguras e inclusivas para todos”, observou.

Por fim, Spencer destaca o interesse da Xbox em apostar e confiar em diferentes jogos e criadores de conteúdo, com o objetivo de oferecer uma biblioteca de games mais diversa e criativa para todos os jogadores.

Controle adaptável do Xbox chegou ao Brasil em 2021, pelo preço sugerido de R$ 999. (Imagem: Divulgação/Xbox)

Xbox nos computadores: investimento a longo prazo

Há alguns anos, a Microsoft tem apostado em lançar os games exclusivos dos estúdios Xbox de maneira simultânea para os computadores. Não apenas na loja do Windows, mas também em plataformas concorrentes, como o Steam. A empresa ainda investiu no lançamento do PC Game Pass.

Spencer mencionou a estreia de de jogos que foram pensados para os computadores, como foi o caso de Microsoft Flight Simulator e Age of Empires IV. A ideia é continuar investindo nestes pilares, que fazem parte do objetivo de alcançar a maior quantidade possível de jogadores em diferentes plataformas.

Microsoft Edge ganhou um menu de games para facilitar acesso aos usuários. (Imagem: Divulgação/Xbox)

O executivo aproveitou o assunto para reconhecer que a infraestrutura do Xbox nos computadores, e também do Xbox App, ainda precisam de melhorias. De acordo com ele, a equipe de desenvolvimento está atenta aos feedbacks da comunidade e continua trabalhando em ajustes e otimizações para a loja do Xbox no PC.

A edição do What’s Next for Gaming também entrevistou Ashley McKissick, vice-presidente corporativa em experiências de games e plataformas, e Jerret West, chefe de marketing da Microsoft Gaming. A dupla reforçou o comprometimento da empresa com a comunidade gamer de PC, mencionando as melhorias que a equipe tem feito para a interface dos serviços e, especialmente, para o sistema Windows 11. Um exemplo é o DirectX 12 Ultimate, que promete melhorar a performance e reduzir a latência dos jogos, além de recursos para o navegador Microsoft Edge.

Expansão do Xbox Cloud Gaming e novidades para o Game Pass

O programa destacou um dos principais pilares do momento atual da Microsoft Gaming: o Xbox Cloud Gaming, recurso que faz parte do plano Ultimate do Game Pass e permite que jogadores aproveitem games selecionados de Xbox em outros dispositivos, sem a necessidade de ter um console. Uma novidade importante anunciada foi a chegada do serviço às TVs e monitores Samsung — clique aqui para saber mais.

Donos de uma TV ou monitor Samsung (modelos de 2022 ou mais recentes) poderão jogar games de Xbox via nuvem. (Imagem: Divulgação/Xbox)

Spencer vê o streaming de jogos via nuvem como um dos principais esforços da empresa para os próximos anos, destacando a proposta da Xbox em oferecer diferentes meios para os jogadores curtirem um game. Uma conquista recente e bastante importante do Cloud Gaming foi a adição de Fortnite ao catálogo, quebrando a ausência do jogo da Epic Games nos dispositivos iOS, devido a um embate judicial com a Apple.

Já Jerret West mencionou que a Microsoft Gaming deseja levar o serviço de nuvem para mais países, revelando que a Argentina e Nova Zelândia são as próximas regiões a receberem o suporte. O executivo também comentou sobre a intenção da empresa de continuar aprimorando aspectos como latência e carregamento dos jogos no Xbox Cloud Gaming, a fim de otimizar a experiência dos usuários cada vez mais.

Quanto ao Game Pass, o serviço continua recebendo jogos exclusivos e de empresas parceiras mensalmente. A ideia é que, com o fortalecimento e aquisição de novos estúdios para o guarda-chuva da Xbox, como a compra pendente da Activision Blizzard, a plataforma receba títulos ainda mais aclamados.

Há outras novidades chegando para o serviço: Ashley McKissick revelou que, ainda em 2022, assinantes do plano Ultimate poderão realizar o streaming via nuvem de jogos comprados que não fazem parte do catálogo do Game Pass, desde que eles sejam compatíveis com a tecnologia.

Xbox Game Pass e Cloud Gaming estão com futuros sólidos no planejamento da Microsoft Gaming. (Imagem: Divulgação/Xbox)

A última revelação aconteceu na conversa com Sarah Bond, vice-presidente corporativa de experiência de criadores de games e ecossistema, e Matt Booty, chefe da Xbox Game Studios. Project Moorcroft é o codinome para a novidade do Game Pass que pretende adicionar uma aba de demonstrações jogáveis aos assinantes do serviço — saiba mais sobre isso clicando aqui.

Mais novidades sobre os próximos anos da Xbox serão reveladas em breve, exatamente no próximo domingo (12), a partir das 14h no horário de Brasília. Nesta data, acontecerá a apresentação da Xbox e da Bethesda, que devem destacar games já anunciados e também algumas surpresas de estúdios próprios e empresas parceiras. Você poderá acompanhar a cobertura completa do evento aqui no Canaltech.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.