PlayStation Plus | Assinatura ficará até R$ 50 mais cara no Brasil

PlayStation Plus | Assinatura ficará até R$ 50 mais cara no Brasil

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 10 de Maio de 2021 às 10h10
Divulgação

A Sony anunciou na última semana um aumento significativo dos valores da PlayStation Plus no Brasil. Os aumentos de cerca de 30% em todos os pacotes se refletem em até R$ 50 a mais no preço da assinatura anual, que passa de R$ 149,90 por ano para R$ 199,90 a partir do dia 7 de julho de 2021.

Nos demais planos, o aumento é menor, mas ainda significativo. O plano trimestral passa dos R$ 64,90 atuais para R$ 84,90, enquanto o pacote mensal sai dos R$ 25,90 que são cobrados hoje para R$ 34,90. As mudanças de preços serão cobradas a partir da data indicada, mas aqueles que preferirem adiantar seus pagamentos ainda poderão contar com os preços atuais, com os novos valores sendo aplicados apenas na próxima renovação.

Segundo a Sony, em comunicado enviado aos usuários por e-mail, a alta reflete a situação do mercado nacional e permite que a empresa continue a prestar os serviços a seus clientes. Os benefícios seguem os mesmos, como os três títulos mensais, sendo dois para o PlayStation 4 e um para o PlayStation 5, descontos especiais para compra de jogos e conteúdo ou a possibilidade de armazenar jogos salvos na nuvem. A Plus, ainda, é necessária para jogar games multiplayer nas plataformas da fabricante.

O novo reajuste de preços vem pouco mais de dois anos depois da última vez em que a Sony realizou reajustes. Em maio de 2019, um aumento de cerca de 30% levou as assinaturas da PlayStation Plus ao patamar atual, com a Sony apontando fatores de mercado e a necessidade de aumentar os valores para que pudesse continuar prestando os serviços a seus clientes.

E-mail enviado na última semana, aos assinantes, no qual a Sony anuncia um aumento de cerca de 30% nos valores da PlayStation Plus no Brasil (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

Em janeiro deste ano, a Microsoft também anunciou um aumento global nos valores da assinatura da Xbox LIVE Gold, que também é obrigatória para jogar online e entrega jogos gratuitos todos os meses. Dias depois, entretanto, a empresa voltou atrás, afirmando que o feedback negativo dos consumidores levou o reajuste a ser revertido — entre as críticas, estava o desaparecimento do plano anual, cujo valor passou a ser cobrado por uma assinatura de seis meses, o máximo de tempo que seria permitido pagar pelas novas políticas.

No caso da Sony, entretanto, as mudanças se mantêm, mesmo com a resposta negativa dos jogadores diante de um cenário cada vez mais complicado para quem gosta de vídeo games no Brasil. Por enquanto, a recomendação principal para quem deseja se manter um cliente da PlayStation Plus é desativar a renovação automática e adquirir cartões de créditos com o valor atual, cujos períodos serão somados à assinatura vigente.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.