Publicidade

Mortal Kombat 1 | 5 mudanças que o reboot traz à história da série

Por| Editado por Jones Oliveira | 18 de Setembro de 2023 às 18h05

Link copiado!

Felipe Ribeiro/Canaltech
Felipe Ribeiro/Canaltech

Mortal Kombat 1 tem como um de seus grandes atrativos uma nova trama que reinicia todo o universo da série, apresentando mudanças em personagens e situações que prometem surpreender até mesmo os jogadores mais antigos. Enquanto algumas mudanças ajudam a história a fazer mais sentido, outras abrem possibilidades interessantes para o futuro.

Apesar de ser um reboot, Mortal Kombat 1 é uma continuação direta de Mortal Kombat 11, que no seu DLC Aftermath, mostra o combate pela realidade travado entre Liu Kang, Shang Tsung e Kronika. O guerreiro da Terra acaba vitorioso, se tornando o Deus do Fogo e recria toda a timeline para que conflitos anteriores não se repitam. Não dá muito certo e o novo jogo mostra o tamanho do problema que o herói criou.

Como você já deve imaginar, a seguir, traremos spoilers sobre a história de Mortal Kombat 1!

Continua após a publicidade

5. Reinos em harmonia

Desde o início da franquia, os reinos da Terra e de Outworld vivem em constante ameaça de invasão. O torneio mortal é criado exatamente para saber quem pode ter acesso ao outro reino, após dez vitórias consecutivas.

Eliminando esse problema na raiz, existe sim um campeonato entre as duas dimensões, mas Liu Kang deixou claro que isso é de maneira mais amistosa do que qualquer outra coisa, longe de ser uma luta até a morte entre os guerreiros.

Continua após a publicidade

Infelizmente, como acontece bastante ao longo da história de MK1, por mais que algumas coisas mudem, outras parecem muito permanecer as mesmas e ainda existe animosidade entre os dois lados.

4. Raiden mortal, Shang Tsung um charlatão

Uma grande mudança em Mortal Kombat 1 é a presença de Raiden, o antigo Deus do Trovão, como um reles mortal. O personagem é consumido por Liu Kang no DLC de Mortal Kombat 11, dando o seu poder ao lutador da Terra. Após ter reconstruído toda a realidade, Liu Kang colocou Raiden no seu lugar, como um campeão do plano terreno.

Continua após a publicidade

Já seu antigo inimigo, Shang Tsung, ainda existe nessa realidade, mas é apenas um charlatão, vendendo curas falsas para camponeses em Outworld. Longe do poder de sua versão anterior, ele tem uma vida miserável, mas isso não é algo permanente, dando início aos acontecimentos do novo jogo.

3. Tarkatan não é mais uma raça, mas uma doença

Tarkatan, a raça do guerreiro Baraka, ficou bastante conhecida dos fãs pelo seu visual animalesco de seus integrantes, com lâminas afiadas saindo dos braços, algo bastante útil durante combates. Em Mortal Kombat 1, porém, Tarkatan deixa de ser uma raça para ser uma doença transmissível dentro de Outworld.

Continua após a publicidade

Baraka revela ser um comerciante rico que, após ter sido infectado, foi banido de sua vila e passou a viver no deserto. Outra personagem afetada pela doença é Mileena, que nessa realidade é a verdadeira herdeira do trono, mas que tenta a todo custo encontrar uma cura para o seu mal.

2. Mudança no alinhamento de personagens

Continua após a publicidade

Anteriormente, personagens como Mileena e Baraka eram vistos como vilões nos jogos de MK. Em Mortal Kombat 1, muitos dos alinhamentos de personagens mudaram, transformando antigos inimigos em aliados, enquanto outros pulam para o lado do mal.

Essa virada ajuda bastante a apresentar novas interações entre personagens conhecidos, tornando o modo história algo divertido e cheio de surpresas, por mais que muitos dos acontecimentos ainda pareçam um pouco familiares.

1. Multiverso

Continua após a publicidade

A presença do multiverso até mesmo na franquia Mortal Kombat é algo que abre várias portas para histórias serem contadas. Em certo momento da trama, é revelado que existe mais de uma timeline ativa, todas derivadas de um momento em comum no tempo. Ao criar seu universo, Liu Kang acabou ignorando a possibilidade de fragmentos do tempo e espaço terem desenvolvido novas timelines, dando a brecha para que elas pudessem invadir a sua realidade.

Isso gera a possibilidade de mais versões de personagens e histórias de serem contadas dentro da franquia, que agora não precisa mais se prender a apenas uma timeline. Como isso será explorado no futuro, ainda é um mistério.

Você pode explorar mais o modo história e os outros modos de combate a partir do dia 19 de setembro, quando Mortal Kombat 1 é lançado para PlayStation 5, Xbox Series S e X, Nintendo Switch e PC.