Os 5 melhores jogos de Dragon Ball

Por Felipe Ribeiro | 09 de Fevereiro de 2020 às 10h39

Se há um anime, filme ou qualquer outro produto de entretenimento que tenha ganhado tantos jogos de videogame, este é Dragon Ball. Sejam eles games canônicos, ou seja, das séries principais, ou mesmo aqueles relacionados a filmes, ou episódios da série GT, Goku e seus amigos estão muito presentes nas telinhas e sendo controlados por nós há décadas.

O primeiro desses jogos foi lançado em 1986, exclusivamente no Japão, e era instalado em um minigame portátil, bem comum na época. Em Dragon Ball: Pilaf no Gyakushū era possível controlar Goku em dois modos: um de aventura e outro em shooter a bordo da simpática Nuvem Voadora. Infelizmente não conseguimos (ainda) colocar as mãos nele, mas é incrível saber que há 32 anos já tínhamos jogos de Dragon Ball.

Na lista abaixo, o Canaltech selecionou os 5 melhores jogos de Dragon Ball que já foram lançados até agora.

5. Dragon Ball Z: Hyper Dimension (1996)

Sim, o enredo de Dragon Ball é excelente e é uma das coisas que mais atraem no anime. Mas em Dragon Ball Z: Hyper Dimension, o que vale mesmo é a porradaria. Com um modo história bem falho, o game não atrai tanto por esse aspecto, inclusive trazendo algumas bizarrices, como Piccolo lutando contra a forma final de Freeza logo no início da aventura, que compreende desde a saga do próprio Freeza até Majin Boo.

Dragon Ball Z: Hyper Dimenson tinha muita qualidade e encerrou bem a franquia no Super Nintendo (Imagem: Captura de Tela/ Felipe Ribeiro)

Mas esse pequeno problema fica completamente esquecido quando abordamos a jogabilidade e os gráficos desse game, que beiravam a perfeição na época do lançamento, com um nível de detalhamento acima da média. O jogo, inclusive, foi o último de Dragon Ball para o Super Nintendo e trazia personagens como Goku, Vegeta, Vegetto, Majin Boo, Piccolo, entre outros.

O estilo de combate é parecido com o que encontramos na série Super Butoden, mas os movimentos são bem mais precisos e os golpes especiais não tomam a tela toda como nos jogos anteriores. Há, também, o esquema de supercombos, o que torna os combates ainda mais disputados e intensos.

4. Dragon Ball Z: The Legacy of Goku - Trilogia (2003)

O Game Boy Advance foi um dos melhores consoles portáteis da história, pois conseguiu trazer toda a praticidade de um portátil com a qualidade próxima de um console de mesa. Mal comparando, era como ter jogos de Super Nintendo, mas com nível de detalhe, som e demais aspectos técnicos melhorados.

The Legacy of Goku marcou o início de Dragon Ball no Game Boy Advance (Imagem: Captura de Tela/ Felipe Ribeiro)

Dragon Ball teve alguns games nessa plataforma, mas nenhum chegou a ter tanto destaque quando a trilogia de RPGs The Legacy of Goku, que fora dividida em três jogos: The Legacy of Goku, The Legacy of Goku II e Buu's Fury. O enredo, como era de se esperar, foi dividido de modo que pudéssemos jogar as aventuras compreendidas entre a saga dos Saiyajins e de Majin Boo.

A jogabilidade era bem clássica, parecida com outros RPGs de Dragon Ball da época, porém com gráficos bem legais e interações com o cenário muito mais inteligentes.

3. Dragon Ball Z: The Legend (1996)

O Playstation teve apenas três games da série japonesa: Dragon Ball GT: Final Bout, um jogo de luta 3D que reunia os personagens de Dragon Ball GT; Dragon Ball Z: Ultimate Battle 22, outro game de luta, mas em 2D e cheio de defeitos, apesar de trazer uma boa gama de personagens; e, por fim, Dragon Ball Z: The Legend.

Com estilo de combate mesclado e interessante, "The Legend" contava a história de DBZ à risca (Imagem: Captura de Tela/ Felipe Ribeiro)

Neste game, que também é de luta, a dinâmica de combate se mistura entre o 2D e o 3D, com os guerreiros Z se enfrentando no ar e distribuindo golpes com o objetivo de acabar com a energia do oponente. O grande detalhe por aqui é uma barra de especial, que é única e dividida entre os dois jogadores. Quem preenchê-la primeiro, será capaz de despejar um golpe especial.

Há, também, um modo história que segue detalhadamente todos os combates e fases de Dragon Ball Z.

O game também foi lançado para o SEGA Saturn.

2. Dragon Ball Z: Kakarot (2020)

A lista é curta e deixamos muitos games de fora, mas incluir Dragon Ball Z: Kakarot, além de colocá-lo onde ele merece, é uma justa homenagem a (quase) todos os RPGs inspirados na obra de Akira Toriyama.

Dragon Ball Z: Kakarot é um RPG de ação com um mundo aberto vasto e completo, que foi capaz de reunir animações espetaculares, um modo de exploração sem precedentes dentro de jogos do anime e um combate de conseguiu mesclar o dinamismo e a visão dos títulos 3D mais recentes com elementos de RPG, como o uso de itens e personagens de apoio.

A história segue fielmente o anime e o nível das cut scenes é de cair o queixo, com os diálogos sendo retratados de maneira idêntica ao desenho animado.

O game está disponível para Xbox One, PlayStation 4 e PC.

1. Dragon Ball FighterZ (2018)

Quando foi anunciado durante a conferência da Microsoft na E3 2017, o pensamento que veio à cabeça quando vimos Dragon Ball FighterZ foi de "sonho realizado". Um jogo de luta direto e reto, com os principais personagens da série Z e Super, gráficos impecáveis e em câmera 2,5D, jogabilidade dinâmica, intensa e que coube perfeitamente com o estilo dos poderes e combos dos personagens, trilha sonora impecável e, claro, todo o carisma que só Dragon Ball poderia trazer.

Para completar, Dragon Ball FighterZ tem um modo história com enredo próprio, sem qualquer ligação com o anime, além de trazer uma personagem nunca antes vista, a Android 21, principal antagonista do jogo.

Sucesso absoluto de crítica, Dragon Ball FighterZ também tem um robusto modo online e diversos modos de jogo offline, além de uma infinidade de colecionáveis.

Dragon Ball FighterZ está disponível para Xbox One, PlayStation 4, PC e Nintendo Switch.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.