Chromecast com Google TV x Fire TV Stick Lite: qual vale a pena comprar?

Por Felipe Junqueira | 01 de Outubro de 2020 às 12h45
Divulgação/Google e Amazon

Existem várias opções de dispositivos para “transformar a sua TV em smart” disponíveis no mercado, sendo que dois dos mais conhecidos e gabaritados são o Fire TV Stick, da Amazon, e o Chromecast, do Google. Mas, afinal, quais são as diferenças entre esses dois gadgets?

Recentemente, as empresas atualizaram os dispositivos, sendo que a maior mudança ficou do lado do Chromecast, agora com controle remoto e um sistema próprio, seguindo o funcionamento do rival. O que apenas deixa ainda mais difícil escolher entre os dois, já que ambos estão melhores e mais poderosos, segundo cada fabricante.

Nos parágrafos abaixo, você confere um comparativo entre o Fire TV Stick Lite e o Chromecast com Google TV para ajudar a compreender as semelhanças e diferenças entre eles antes de decidir qual comprar.

Pequenos, mas poderosos

Fire TV Stick Lite aceita comandos por voz (Imagem: Divulgação/Amazon)

Ambos são bem compactos e ficam plugados em uma saída HDMI da televisão, de modo que alguém de frente para a tela não consegue vê-los. Além da conexão na TV, os dispositivos ainda precisam ser ligados na energia, o que pode ser feito tanto em uma tomada — cujo adaptador acompanha as caixas da dupla — ou em uma entrada USB do próprio televisor.

O Chromecast é ligeiramente maior que o Fire TV Stick. Para o caso de você querer saber dimensões exatas, o Fire TV Stick Lite tem 86 mm x 30 mm x 13 mm mm e pesa 32 g, enquanto o Chromecast mede 162 x 61 x 12,5 mm e pesa 55 g. O dongle da Amazon é um pouco menor e mais leve, mas nada que faça da opção do Google algo grande e pesada, também.

Apesar do tamanho compacto, os gadgets possuem hardware poderoso para suas funções. O Google não divulga capacidade de memória ou processador do seu Chromecast, mas sabemos que ele possui conectividade Wi-Fi dual-band (ou seja, é capaz de se conectar às mais velozes redes de 5 GHz) e Bluetooth. Ele reproduz vídeos em 4K a até 60 quadros por segundo e suporta HDR10, HDR10+, Dolby Digital, Dolby Digital Plus e Dolby Atmos (isso, claro, depende da compatibilidade da TV).

O Fire TV Stick tem quase tudo isso e suas especificações são conhecidas: 1 GB de memória RAM, processador MediaTek de quatro núcleos com velocidade de até 1,7 GHz e 8 GB de armazenamento. Porém não suporta vídeo em 4K, ficando limitado ao 1080p também a 60 fps.

Um dispositivo para tudo controlar

Novo Chromecast com Google TV tem controle remoto e sistema próprio (Imagem: Divulgação/Google)

Outra característica semelhante nos dois dongles é a existência de um controle remoto, que permite navegar pelo sistema e oferecem ainda a possibilidade de fazer comandos usando a sua voz. No caso do Chromecast, dá para pedir para o Assistente do Google fazer uma busca ou reproduzir um conteúdo específico em um aplicativo instalado no seu aparelho. O Fire TV Stick Lite tem a Alexa, que possui mais ou menos as mesmas capacidades de controle pela voz.

Com relação ao sistema, as interfaces são levemente semelhantes, ao menos na experiência do usuário. A Amazon ainda vai atualizar seu sistema operacional para oferecer navegação mais fluida e focada no conteúdo, com sugestões em mais de um serviço — atualmente, apenas filmes e séries da Amazon Prime Video aparecem como indicações na tela inicial do Fire TV Stick.

O Google TV tem uma proposta bastante parecida, e infelizmente há recursos legais que ficarão restritos para consumidores dos EUA, como o YouTube TV, que terá diversos canais de televisão com transmissão ao vivo via streaming. No caso do Chromecast, é um belo avanço em relação à geração anterior, que era basicamente um espelho do seu celular na tela grande.

Alternativa à smart TV

Interface do Fire TV Stick será atualizada para focar no conteúdo (Imagem: Divulgação/Amazon)

Ainda vale um ponto importante a ser observado antes de optar por um dos dois. Se você já tem uma smart TV que se conecta à internet sem problemas, não existe necessidade alguma de comprar um dongle neste momento, afinal a função dele é basicamente possibilitar a recepção de conteúdo para além daquele que vem via antena ou cabo. Ou, mais especificamente, reproduzir conteúdo via internet.

São, portanto, dispositivos para quem não pode comprar uma smart TV ou tem um daqueles monitores que funcionam também como televisão. Outra possibilidade aberta por esse tipo de aparelho é estender a vida útil de um televisor já sem suporte a novas atualizações ou até mesmo dar um "upgrade" em uma smart TV que não tenha compatibilidade com tantos aplicativos. Um modelo antigo, com mais de cinco anos, pode ter a sua vida útil prolongada significativamente com a inclusão de um dongle.

O Fire TV Stick e o Chromecast são mais como quebra-galhos, mas ainda há bastante possibilidades de uso.

Melhor custo benefício

O Fire TV Stick Lite já está à venda na Amazon Brasil, por R$ 349, e começa a ser enviado para os consumidores a partir de 8 de outubro. O Google ainda não tem previsão de lançamento do novo Chromecast por aqui, porém, considerando o preço lá nos EUA, a chance de chegar mais caro por aqui é muito grande.

E aí é questão de colocar na balança, levando em conta que o grande diferencial entre os dois é o suporte ao 4K no Chromecast, bom para quem tem uma TV 4K antiga, por exemplo. O Fire TV Stick Lite talvez não rode muito bem em televisores com resolução maior que o Full HD, ou pelo menos foi o que eu percebi na minha experiência com a geração anterior. Se a sua TV é 1080p ou 720p, porém, pegar o dispositivo da Amazon não deve trazer qualquer problema.

Qual é o seu favorito entre os dois? Diga nos comentários!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.