GTC 2020 | Nvidia apresenta novidades em IA, máquinas autônomas e saúde

Por Natalie Rosa | 14 de Maio de 2020 às 10h00
Divulgação: Nvidia
Tudo sobre

Nvidia

Saiba tudo sobre Nvidia

Ver mais

Nesta quinta-feira (14), o CEO e fundador da Nvidia, Jensen Huang, apresentou para a imprensa as próximas novidades da companhia que seriam mostradas na GTC 2020, evento que teria acontecido em março e que acabou sendo cancelado devido à pandemia do novo coronavírus.

A companhia anunciou algumas novidades que estão por vir, com foco na área de inteligência artificial, máquinas autônomas e tecnologias de saúde. Entre os anúncios estão uma nova geração de computação com foco na economia global de informações, além de uma nova classe de data centers flexíveis e poderosos.

Confira as principais novidades da Nvidia.

GPU A100

A primeira novidade apresentada pela companhia é uma nova arquitetura de GPU otimizada para data centers, unificando o treinamento de inteligência artificial e inferência para uma aceleração mais flexível e elástica.

A Nvidia A100 é a primeira baseada na arquitetura Ampere, oferecendo a maior performance de oito gerações de GPU. O componente é construído para análise de dados, computação científica e gráficos na nuvem, além de contar conta com as seguintes características:

  • Mais de 54 milhões de transistores em um chip fabricado em 7nm;
  • Tensor Cores de terceira geração com TF32, um novo formato matemático que acelera o treinamento da inteligência artificial de precisão única. Esses núcleos estão ainda mais rápidos e fáceis de usar;
  • Aceleração estrutural de escarsidade, uma nova técnica de eficiência de aproveitamento da natureza esparsa da inteligência artificial para oferecer um melhor desempenho;
  • Sendo uma GPU de várias instâncias, permite que um único A100 seja dividido em até sete GPUs independentes, cada um com o seu próprio recurso;
  • Tecnologia NVLink de terceira geração, dobrando a alta velocidade de conectividade entre GPUs, possibilitando que os servidores A100 atuem como uma grande GPU.

Resumindo, é uma GPU com seis vezes mais performance de treinamento que as gerações anteriores, com arquitetura Volta, e sete vezes mais performance de inferência.

Imagem: Divulgação/Nvidia

NVIDIA DGX A100 e EGX A100

A Nvidia anunciou ainda a terceira geração do DGX, sistema de inteligência artificial baseado no Nvidia 100, sendo o primeiro servidor do mundo de 5 petaflops. Cada DGX A100 pode ser dividido em até 56 aplicativos, com todos funcionando de maneira independente.

Huang anunciou ainda a próxima geração do DGX SuperPOD, alimentado por 140 sistemas DGX A100, com tecnologia de rede Mellanox, oferecendo 700 petaflops de desempenho em IA e sendo equivalente a um dos 20 computadores mais rápidos do mundo.

A Nvidia, inclusive, está aumentando o seu próprio data center com os SuperPODs DGX, adicionando 2,8 exaflops de capacidade computacional de IA para o seu supercomputador SATURNV, criando o supercomputador de inteligência artificial mais rápido do mundo.

Imagem: Divulgação/Nvidia

O EGX A100 também foi um dos destaques da apresentação do chefão da Nvidia. Ele conta com GPU de arquitetura Ampere, que oferece Tensor Cores de terceira geração e novos recursos de segurança, contando ainda com SmartNIC Mellanox ConnectX-6, que oferece recursos de rede ainda mais rápidos e seguros.

Imagem: Divulgação/Nvidia

Softwares

O CEO da Nvidia também anunciou que sua GPUs fornecerão energia aos principais softwares de gerenciamento de Big Data, criação de sistemas de recomendação e de IA em tempo real. As novas ferramentas devem aparecer de acordo com a eficácia que o aprendizado de máquina tem feito as empresas coletarem mais e mais dados.

"Este feedback positivo está nos trazendo a uma experiência e crescimento exponencial na quantidade de dados coletados", conta Huang.

A Nvidia também anunciou suporte para aceleração no Spark 3.0, descrevendo o recurso de análise de Big Data como uma das aplicações mais importantes do mundo na atualidade. "Estamos preparados para um futuro em que a quantidade de dados continuará crescendo de forma exponencial", conta o executivo.

Por fim, na categoria de softwares, Huang revelou o Nvidia Merlin, um framework de ponta a ponta para a construção da próxima geração de sistema de recomendação, e o Nvidia Jarvis, uma plataforma de ponta a ponta para a criação de inteligência artificial de conversação em tempo real e multimodal.

Veículos autônomos

Jensen Huang revelou que a empresa continuará avançando com o Nvidia DRIVE, que irá usar o novo SoC Orin incorporado com uma GPU Ampere para oferecer uma maior eficiência energética e performance no sistema ADAS de 5 watts para o para-brisa dianteiro de veículos autônomos.

Imagem: Divulgação/Nvidia

Agora, as montadoras terão uma única arquitetura de computação e software para construir a IA para seus veículos. O ecossistema Nvidia Drive passa a abranger carros, caminhões, fornecedores automotivos de primeira linha, serviços de mobilidade da próxima geração, startups, serviços de mapeamento e simulação.

O executivo revelou ainda a adição do Nvidia Drive RC ao seu conjunto de tecnologias Drive para gerenciamento de frotas inteiras de veículos autônomos.

Robótica

A companhia revelou que foi escolhida para o programa Isaac de robótica da BMW. Com isso, ela será responsável por alimentar 30 novas fábricas de próxima geração da montadora em todo o mundo. Esses locais serão responsáveis pela montagem de 40 carros diferentes ao ritmo de um carro a cada 56 segundos. O desafio da Nvidia é empregar o uso de robôs para lidar com mais de 30 milhões de partes vindas de cerca de 2 mil fornecedores de todo o mundo.

Imagem: Divulgação/Nvidia

Saúde

Huang aproveitou os lançamentos para agradecer a todos os profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra a COVID-19, revelando que pesquisadores e cientistas estão trabalhando com a empresa para o tratamento, mitigação e rastreamento da pandemia.

Veja algumas conquistas possíveis graças às tecnologias da Nvidia:

  • Oxford Nanopore Technologies sequenciou o genoma do novo coronavírus em apenas sete horas;
  • Plotly vem rastreando a taxa de infecção em tempo real;
  • Laboratório Nacional de Oak Ridge e o Instituto de Pesquisa Scripps avaliam cerca de um bilhão de potencial combinação de medicamentos em um dia;
  • Universidade do Texas, Structura Biotechnology e Institutos Nacionais de Saúde reconstruíram a estrutura da proteína espinhosa do vírus em 3D.

Huang anunciou também que a plataforma de saúde Clara vai receber atualizações com foco na COVID-19.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.