Publicidade

Tempestade solar intensa causa mais auroras e fenômeno STEVE

Por| Editado por Patricia Gnipper | 24 de Março de 2023 às 13h24

Link copiado!

den-belitsky/Envato
den-belitsky/Envato

Partículas eletricamente carregadas emitidas pelo Sol em nossa direção causaram uma tempestade geomagnética classificada como G4, que indica alta intensidade, entre a noite de quinta (23) e sexta-feira (24). Essa tempestade solar mais intensa causou auroras mais brilhantes em parte da América do Norte, estendendo-se até regiões em latitudes menores, como os estados do Novo México e Colorado, nos Estados Unidos.

O Serviço Meteorológico Nacional de Clima Espacial, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), anunciou na terça-feira (22) que estava acompanhando uma tempestade geomagnética que deveria ocorrer entre os dias 23 e 25, com intensidade moderada (G2), que aconteceria na sexta-feira (24).

Entretanto, eles não esperavam que o fenômeno seria de alta intensidade, e foi somente durante a madrugada de sexta que o NOAA atualizou o alerta para anunciar a tempestade de classe G4. A desta vez parece ter sido causada por uma ejeção de massa coronal e, quando são intensas, as tempestades geomagnéticas podem aumentar a densidade dos gases na atmosfera, afetando voos espaciais.

Continua após a publicidade

Além disso, elas causaram auroras coloridas no céu, observadas em diferentes regiões. As auroras são formadas pelas partículas eletricamente carregadas expelidas pelo Sol, que viajam a mais de 70 milhões de quilômetros por hora e, quando chegam à Terra, encontram o campo magnético do nosso planeta. Ele as direciona para as regiões dos polos, onde colidem com os gases atmosféricos e formam luzes espetaculares no céu.

Normalmente, as auroras aparecem em regiões de altas latitudes, mas, desta vez, elas brilharam em locais mais ao sul, onde não costumam aparecer, como os estados de Nebraska e Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Nem é preciso dizer que os moradores das regiões ficaram maravilhados com o fenômeno, não é?

Além das auroras, houve registros também do fenômeno STEVE, sigla em inglês para “aumento de velocidade de forte emissão térmica”, em tradução livre. O STEVE também se manifesta como luzes coloridas no céu, mas não deve ser confundido com as auroras. Este fenômeno ainda não é totalmente compreendido pelos cientistas, mas já se sabe que ele é causado por faixas de gás aquecido fluindo na magnetosfera da Terra a altas velocidades, aparecendo durante tempestades geomagnéticas intensas.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Fotos da aurora boreal e do fenômeno STEVE

Abaixo, você confere algumas imagens das auroras e do STEVE, capturadas por observadores nas regiões em que os fenômenos ocorreram a partir desta tempestade solar recente:

Continua após a publicidade

Fonte: SpaceWeather