Publicidade

Startup brasileira lança satélites com foguete próprio

Por| Editado por Patricia Gnipper | 15 de Dezembro de 2023 às 19h27

Link copiado!

PION Labs/Luisa Santos
PION Labs/Luisa Santos

A PION Labs, startup brasileira de engenharia aeroespacial, lançou seu foguete PION Educational Satellite Launcher (ou apenas PESL) durante a manhã de sexta-feira (8). O veículo levou sete cargas úteis vencedoras da última edição da Olimpíada Brasileira de Satélites, a OBSAT.

A empresa foi escolhida para a missão por meio de um processo público, que buscou companhias especialistas em lançamentos de foguetes suborbitais que pudessem levar os satélites da OBSAT. A missão foi realizada no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), no Rio Grande do Norte. Ali, acontecem principalmente lançamentos de foguetes de sondagem.

Continua após a publicidade

Após o voo, o veículo caiu no mar com ajuda de paraquedas e foi recuperado pelas equipes da empresa. “As próximas etapas da missão incluem análises de dados e informações coletadas durante o voo”, explica Gabriel Yamato, líder de operações na empresa, em entrevista ao Canaltech.

O PESL levou consigo satélites educacionais de pequeno porte no formato CanSat e CubeSat, cada um com missão e aplicação propostas pelos estudantes que participaram da OBSAT. “O desafio para os estudantes é ajustar todos os principais subsistemas encontrados em um satélite, como energia, sensores e um sistema de comunicação, em volume mínimo”, diz Yamato.

Ele destaca que a parte mais importante e espetacular dos projetos dos satélites educacionais, como é o caso daqueles da OBSAT, é o momento do lançamento. “Ao lançar as cargas educacionais, como os satélites desenvolvidos e experimentados por estudantes, escolas e universidades do Brasil, completa-se mais uma etapa da Missão Espacial Simulada”, acrescenta ele.

Continua após a publicidade

Tal missão é formada “pelo estudo e aplicação de kits educacionais de satélites no âmbito da aprendizagem baseada em projetos, além do lançamento destes equipamentos por meio de um foguete de sondagem”, como explicam os membros da PION Labs. Desta forma, as equipes participantes podem ver seus respectivos projetos sendo testados na prática, como se estivessem em uma missão espacial real.

Foguete do Brasil

A missão lançada em Barreira do Inferno contou com o PESL, um foguete projetado especialmente para levar satélites CanSats e CubeSats ao espaço. “O desenvolvimento do PESL se iniciou com a demanda de se desenvolver um produto para completar o ciclo de uma missão espacial simulada”, revela Yamato ao Canaltech.

Continua após a publicidade

O projeto foi desafiador, mas rendeu a criação de um veículo eficaz, confiável e seguro, que pode transportar até 40 CanSats ou 10 CubeSats. “O financiamento para o setor espacial no Brasil ainda é limitado. Isso impacta o desenvolvimento de tecnologia, pesquisa e lançamentos”, observa ele.

Vale lembrar que a PION Labs tem experiência em projetos de satélites — basta lembrar que, no ano passado, a empresa lançou seu satélite PION-BR1 em um foguete Falcon 9, da SpaceX. Trata-se do primeiro satélite totalmente feito por uma startup brasileira, criado com o objetivo de estudar a capacidade de comunicação a longa distância.

Para os próximos passos, a PION trabalha no desenvolvimento, testes e operações de cargas que vão ser usadas em suas futuras missões. Ainda, a empresa fornece produtos e serviços educacionais, “contribuindo com a formação de milhares de estudantes na América Latina”, finaliza Gabriel.