SpaceX realiza teste de lançamento da Crew Dragon com sucesso explosivo

Por Felipe Junqueira | 20 de Janeiro de 2020 às 11h19
NASA
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

Depois de muito atraso, a SpaceX finalmente está no caminho certo para começar a oferecer voos tripulados para a NASA. Neste domingo (19), a empresa realizou com sucesso mais um teste de abortagem do lançamento, demonstrando que é seguro começar os testes tripulados com seu foguete Falcon 9 e a cápsula Crew Dragon.

Cerca de um minuto e meio após a decolagem, o foguete separou-se da cápsula, que se afastou com segurança do Falcon 9 para, então, abrir o paraquedas e retornar com segurança ao solo. Ou melhor, até o oceano, de onde uma equipe da SpaceX resgatou a Crew Dragon.

“No geral, foi uma missão impecável. Foi tão bem quanto poderíamos esperar”, avaliou Elon Musk, CEO da companhia. “Tudo parece perfeito, ao menos até onde podemos ver até agora. Mas precisamos recuperar fisicamente a espaçonave e confirmar que não há nenhum problema que não seria mostrado na telemetria”.

A NASA acompanhou o teste de perto. Era só mais uma exigência da agência espacial antes de permitir que a SpaceX ofereça voos tripulados para a NASA. Uma caixinha a menos nessa longa lista, mas ainda faltam alguns detalhes antes de os primeiros astronautas serem levados ao espaço pela empresa de Musk.

Explosão intencional

Foguete Falcon 9 deixa o solo para teste de abortagem do lançamento, neste domingo (Imagem: SpaceX/NASA)

O teste consistia em verificar se a tripulação dentro da Crew Dragon seria levada em segurança para longe do foguete no caso de um problema após o lançamento, como uma explosão, por exemplo. O Falcon 9 apresentou problema intencional, o que ativou o sistema de abortagem de voo (IFA, na sigla em inglês), separando cápsula e foguete e ativando os motores da espaçonave.

Como esperado, o Falcon 9, o mesmo já utilizado em outros dois testes anteriores, se quebrou e explodiu.

Os oito motores SuperDraco conseguiram levar a Crew Dragon a uma distância de quase um quilômetro em menos de 10 segundos, o que deixaria a tripulação em uma distância segura caso houvesse uma explosão do Falcon 9 em um lançamento real. No teste, a cápsula não estava tripulada.

Os paraquedas foram ativados e a Crew Dragon desceu tranquilamente até o Oceano Atlântico, onde aguardou cerca de duas horas pelo resgate por uma equipe da SpaceX. Se houvesse humanos a bordo, uma equipe de resgate da Força Aérea voaria até o local para buscar os astronautas.

Flacon 9 explode conforme cápsula Crew Dragon se afasta com segurança (Imagem: SpaceX/NASA)

SpaceX se aproxima dos voos tripulados para a NASA

Esta não foi a primeira vez que a Crew Dragon mostrou estar pronta para levar humanos ao espaço. O sistema da SpaceX vem realizando testes desde 2015, passando por uma série de exigências da NASA para mostrar que é seguro levar seres humanos a bordo. Em março de 2019, a companhia conseguiu fazer uma viagem com sucesso até a ISS e de volta. Algumas semanas depois, no entanto, um dos testes apresentou falha crítica, mas os engenheiros corrigiram o problema e, desde então, o desenvolvimento segue com um pequeno atraso.

Era esperado que a SpaceX levasse astronautas à ISS ainda no primeiro semestre de 2020, mas agora a NASA só espera que isso aconteça na segunda metade de 2020.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.