Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Radiotelescópio MeerKAT vai procurar sinais de vida alienígena em estrelas

Por| Editado por Patricia Gnipper | 06 de Dezembro de 2022 às 15h05

Link copiado!

Pete Linforth/Pixabay
Pete Linforth/Pixabay

O projeto Breakthrough Listen, iniciativa criada para buscar sinais de vida inteligente no universo, já começou. Ao longo dos próximos dois anos, os membros do projeto vão usar o radiotelescópio MeerKAT, na África do Sul, para estudar mais de um milhão de estrelas próximas em busca de tecnoassinaturas, que são possíveis evidências de inteligência extraterrestre.

Um dos primeiros alvos do projeto será a estrela Proxima Centauri, a mais próxima da Terra. Ela é orbitada por dois planetas na zona habitável (a uma distância que permite a ocorrência de água em estado líquido), sendo considerada uma forte candidata para a existência de vida como a conhecemos.

“As observações de rotina com a 'ponta' Listen, no MeerKAT, estão em andamento, e a equipe planeja compartilhar os primeiros resultados nos próximos meses”, disse S. Pete Worden, diretor executivo do projeto.

Continua após a publicidade

“Estou muito animado por poder conduzir uma busca por tecnoassinaturas com um dos telescópios mais sensíveis do mundo”, acrescentou o Dr. Cherry Ng, cientista de projeto do Breakthrough Listen. “O MeerKAT vai nos oferecer a habilidade de detectar uma transmissão comparável aos maiores faróis de rádio da Terra a 250 anos-luz no nosso modo de observação de rotina”, concluiu.

A busca irá complementar o trabalho em andamento com os telescópios Green Bank (GBT) e Parkes, nos Estados Unidos e Austrália, respectivamente. Estes dois observatórios precisam que suas antenas se movam para serem apontadas aos alvos desejados, o que não será necessário para o MeerKAT.

“O MeerKAT conta com 64 antenas, que podem ver uma área no céu 50 vezes maior que o GBT consegue enxergar de uma só vez”, explicou Andrew Siemion, investigador principal do projeto. Um campo de visão tão grande permite o estudo de várias estrelas de interesse para possíveis tecnoassinaturas. “Nosso novo supercomputador nos permite combinar os sinais das 64 antenas para receber scans de alta resolução deles com excelente sensibilidade”, disse.

Não há consenso entre os astrônomos sobre a possível existência de civilizações em sistemas estelares distantes. É por isso que a premissa do projeto Breakthrough Listen é que, se não tentarmos procurá-las, certamente nunca saberemos se elas existem ou não. Felizmente, os recursos do MeerKAT podem ajudar nessa missão, trazendo novas possibilidades para essa busca.

Fonte: Breakthrough Initiatives