Novo teste de voo da nave Starliner com destino à ISS acontece em março de 2021

Por Danielle Cassita | 11 de Dezembro de 2020 às 11h10
Boeing

O novo lançamento de teste da nave Starliner, da Boeing, já tem data para acontecer: o segundo teste não tripulado Orbital Flight Test-2 (OFT-2), parte do Commercial Crew Program, deverá ser feito em 29 de março do ano que vem, com destino à Estação Espacial Internacional (ISS). O novo teste representa um momento essencial para a realização de missões tripuladas para a NASA, que já vem contando com a SpaceX para tal e, em breve, também contará com a Boeing.

O lançamento da cápsula será feito com um foguete United Launch Alliance Atlas V. Depois de se acoplar ao laboratório orbital, a Starliner deverá voltar e pousar depois de aproximadamente uma semana, demonstrando que o sistema está pronto para levar tripulações. No momento, a cápsula está passando pelos últimos ajustes no Kennedy Space Center, de modo que seus sistemas de energia e propulsão estão próximos da finalização. Enquanto isso, os técnicos da Boeing seguem reformando o módulo tripulado do primeiro teste, enquanto criam também um novo módulo de serviço.

Segundo Steve Stich, gerente do Commercial Crew Program da agência espacial norte-americana, “a NASA e a Boeing estão fazendo um grande trabalho em todos os aspectos do software de voo, executando várias situações no ambiente de simulação de alta fidelidade da Boeing, que inclui os veículos Starliner”. Além disso, a Boeing reforça que vem trabalhando junto da NASA para colocar em prática todo o aprendizado que conseguiu com a experiência anterior.

Isso porque houve um lançamento também de testes com objetivo de a cápsula se acoplar à ISS em dezembro do ano passado; entretanto, uma falha no cronômetro a bordo acabou causando mais gasto de combustível do que o esperado, e a cápsula não pôde fazer a manobra. Além disso, houve ainda um erro preocupante no software da nave — mas nem tudo foi perdido, já que a Boeing conseguiu concluir objetivos importantes no teste. Uma investigação posterior do OFT-1 revelou que o problema havia sido identificado nos testes em solo e poderia interferir na separação entre o módulo de serviço e da cápsula, se não fosse corrigido a tempo.

Agora, a equipe está qualificando formalmente o software de voo para o OFT-2. Se tudo correr bem neste novo teste, será feito um voo oficial e tripulado por três astronautas também no ano que vem, o que tornaria a Starliner apta para missões operacionais tripuladas — a primeira missão, inclusive, já tem tripulação definida.

A Boeing compõe o Commercial Crew Program desde 2014. Trata-se de uma iniciativa que também conta com a SpaceX, para que os astronautas dos Estados Unidos sejam transportados para a ISS em solo e naves norte-americanas e, assim, não dependa mais da Rússia para tal. A SpaceX já deu um grande passo no programa com o lançamento da Crew-1, a primeira missão operacional, que levou os astronautas Victor Glover, Mike Hopkins e Shannon Walker e Soichi Noguchi para a ISS.

Fonte: Space.com, Starliner

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.