NASA usa arma gigante que atira em trajes espaciais para testar sua resistência

NASA usa arma gigante que atira em trajes espaciais para testar sua resistência

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 15 de Setembro de 2021 às 13h40
NASA

O espaço é um ambiente hostil ao corpo humano. Além da inexistência de ar e da exposição à radiação solar e aos raios cósmicos, os astronautas além de tudo precisam estar protegidos de possíveis impactos de micrometeoritos. Por isso, os engenheiros do Laboratório de Impacto Balístico, da NASA, estão avaliando quais são os melhores materiais para um traje espacial mais moderno — e fizeram testes disparando nesses materiais esferas de aço e rochas artificiais a partir de um canhão de ar.

As pesquisas estão sendo conduzidas a partir do Centro de Pesquisas Glenn, da NASA. Lá, os engenheiros utilizam um canhão de ar de 12 metros de comprimento capaz de disparar projéteis a uma velocidade de 914 m/s — cerca de duas vezes e meia a velocidade do som. O líder técnico do laboratório, Mike Pereira, explicou que o teste é essencial para uma variedade de missões aeronáuticas e de exploração espacial.

Mike Pereira, líder do laboratório, calibrando o canhão de ar antes dos testes (Imagem: Reprodução/NASA)

Na primeira etapa de testes, os engenheiros buscaram avaliar quais materiais seriam utilizados para o traje espacial. Para avaliar a potência dos tecidos e a espessura da camada necessária, a equipe usou o canhão de ar para disparar esferas de aço em uma variedade de tecidos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O canhão foi conectado a uma câmara de vácuo para remover a resistência do ar, simulando as condições do espaço. Enquanto isso, um conjunto de sensores e câmeras de alta velocidade mediram como cada material absorveu o impacto. A equipe também avaliou um tecido composto por fibras resistentes e resinas de ligação. Para testar a capacidade de transferência de energia e tensão, foram disparadas rochas lunares artificiais, feitas de basalto.

Rochas lunares artificiais produzidas com basalto (Imagem: Reprodução/NASA)

Pereira e seus colegas ainda precisam analisar todos os dados obtidos nos testes de balística para determinar os melhores materiais para uma variedade de ferramentas para a exploração da Lua, e além. A próxima etapa da pesquisa será a análise de materiais que capturem detritos espaciais, como os aerogéis.

Fonte: Futurism, NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.