NASA enviará "cápsula do tempo" ao espaço com a missão Lucy

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 15 de Julho de 2021 às 10h16
NASA

A NASA executa os últimos detalhes para o envio da missão Lucy, com lançamento previsto para o dia 16 de outubro deste ano. A sonda fará uma viagem só de ida para estudar os asteroides troianos, conhecidos por compartilharem a mesma órbita de Júpiter, e será a primeira a estudar esse grupo de perto. Ao fim da missão, ela continuará sua viagem entre as órbitas da Terra e do gigante gasoso — o que pode durar até milhões de anos. Por isso, a bordo da sonda, a agência espacial norte-americana enviará uma cápsula do tempo — não para alienígenas, mas para nossos futuros descendentes.

A missão Lucy fará um levantamento da população de pequenos asteroides troianos, presos pela forte gravidade de Júpiter e do Sol — estão objetos são considerados como fósseis do Sistema Solar e podem fornecer informações fundamentais até sobre a origem do planeta Terra. O nome é inspirado em um dos maiores sucessos da banda inglesa Beatles, a canção Lucy in the Sky with Diamonds.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A placa que estará a bordo da sonda Lucy (Imagem: Reprodução/NASA)

A cápsula contém mensagens de pessoas em destaque, principalmente daqueles que nos convidaram a contemplar a condição humana e nosso lugar no universo, como ganhadores do Prêmio Nobel de Literatura e poetas laureados — incluindo o nome de um dos membros da banda que inspirou o nome da missão (sim, John Lennon). Além disso, a placa contém um mapa exato da posição do Sistema Solar no momento em que a sonda será lançada, em 16 de outubro.

Após visitar o maior número possível de asteroides, a NASA estima que a missão da sonda terminará em 2033, quando Lucy ficará em uma longa viagem entre as órbitas da Terra e de Júpiter — o que pode durar até milhões de anos. Como a sonda permanecerá no Sistema Solar por muito tempo, a equipe responsável pelo projeto decidiu colocar nela uma cápsula do tempo, gravada em uma placa. Nela, estão mensagens destinadas àqueles que virão depois de nós. A cápsula foi instalada durante uma cerimônia no último dia 9 de julho.

Concepção artística da missão Lucy (Imagem: Reprodução/NASA)

Essa não é a primeira vez que sondas espaciais carregam em si mensagens para o futuro: na década de 1970, quatro espaçonaves iniciaram uma viagem sem volta para além do Sistema Solar. As sondas Pioneer 10 e 11 têm nelas uma placa com o desenho de figuras humanas — homem e mulher — e algumas coordenadas sobre a origem delas. As outras duas da mesma época são as sondas Voyager 1 e 2, que já ultrapassaram os confins do nosso sistema planetário, carregando com elas os Discos de Ouro, que contêm sons e imagens do nosso planeta e da nossa civilização como uma amostra da biodiversidade e culturas da Terra, e o “endereço” dela em relação ao universo — a curadoria dos discos foi feita por Carl Sagan e sua esposa, Ann Druyan.

Ao contrário das sondas anteriores, cujas informações a bordo são destinadas a possíveis seres extragaláticos que porventura as encontrarem, a cápsula do tempo a bordo da sonda Lucy é enviada na esperança de que seja encontrada, ainda que em um futuro distante, por humanos mesmo, possivelmente astroarqueólogos que descobrirão ali um artefato de nossos primeiros passos na exploração do Sistema Solar e do universo.

Fonte: NASAFuturism

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.