Ingenuity voa pela 17ª vez em Marte e enfrenta falha de comunicação ao pousar

Ingenuity voa pela 17ª vez em Marte e enfrenta falha de comunicação ao pousar

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 09 de Dezembro de 2021 às 10h21
NASA

O 17º voo do helicóptero Ingenuity em Marte foi realizado no último domingo (5). A pequena aeronave percorreu 187 metros em direção ao nordeste da cratera Jezero e, apesar de uma breve falha nas comunicações via rádio durante sua descida, a equipe de engenheiros da NASA informou que a decolagem foi um sucesso.

Qualquer operação realizada pela Ingenuity precisa ser transmitida ao seu parceiro de missão, o rover Perseverance, o qual envia os dados para a Terra. Durante a descida de seu 17º voo, a comunicação de rádio entre os dois foi interrompida.

Atuais posições do helicóptero Ingenuity e do rover Perseverance (Imagem: Reprodução/NASA)

Cerca de 15 minutos depois, o rover recebeu os dados de telemetria da pequena aeronave, indicando que o sistema eletrônico de voo e a bateria estavam em perfeito estado, então o motivo da interrupção seria outro.

Todos os dados de telemetria de antes e após a decolagem sugerem que a atividade foi um sucesso, apesar da breve falha de comunicação. No entanto, apenas quando estas informações ausentes retornarem à Terra é que a integridade total a aeronave será confirmada — e, então, o próximo voo será programado.

Falha de comunicação do Ingenuity

O sucesso da comunicação via rádio depende do quão livre está o caminho entre a aeronave e o rover, chamado linha de visão (LOS, na sigla em inglês), entre ela e o receptor. Eventualmente, a própria superfície marciana pode oferecer obstáculos que atrapalham a troca de informações.

A linha em azul mostra o campo de visão entre o rover e o helicóptero com a colina Bras no meio do caminho e, logo abaixo, as características da superfície (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

Além disso, a própria estrutura do helicóptero presente em sua lateral e traseira poderia ser um obstáculo. Neste caso, a aeronave foi programada a pousar em um local onde uma colina de 4 metros de altura, chamada Bras, atrapalhava sua comunicação com o Perseverance.

A questão não foi o local de pouso do Ingenuity, mas onde o Perseverance estacionou pouco antes da execução do voo. Segundo a NASA, o rover estava em um local desafiador para as comunicações via rádio.

Desempenho do 17º voo do Ingenuity

Durante seu voo de 117 segundos, o Ingenuity atingiu uma altura de 10 metros e os engenheiros envolvidos na missão disseram que nenhuma das informações, até o momento, indicam o contrário — pelo menos, até o momento da falha na comunicação.

O Ingenuity e o Perseverance estão ao norte da região South Seitah e seguem em direção ao local de pouso Octavia E. Buttler (Imagem: Reprodução/JPL-Caltech/University Arizona)

O pacote de dados recebidos 15 minutos após o voo indicam um aumento de 76 milivolts ou 1,2% de carga da bateria durante a atividade. Isso sugere que a bateria estava sendo carregada pelo painel solar, e o alto nível de energia indica que a aeronave estava em posição vertical.

Após avaliar os dados ausentes do helicóptero, a equipe planejará o voo seguinte, que dará continuidade à jornada de volta ao seu local de pouso, nomeado Octavia E. Buttler, atravessando a região South Seitah da cratera Jezero. O 18º voo acontecerá nas duas próximas semanas e o Ingenuity percorrerá 200 metros.

A equipe também informou que fará todo o possível para evitar uma nova falha, mas, à medida que o Ingenuity se aventura cada vez mais pela paisagem marciana, espera-se que a ausência de comunicação via rádio se repita. “É uma parte natural das operações de helicópteros no Planeta Vermelho”, apontou.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.